Personare Ads

29 de junho de 2014

3 Dicas: como "transformar" cama em sofá




Esses dias, uma leitora me perguntou no instagram se aqui no blog tinha alguma ideia de usar cama marquesa como sofá. Respondi que não, mas que acataria a pergunta como sugestão para a próxima pauta.
Antes de mais nada, obrigada, Vivian. Eu não sabia o que era uma cama marquesa, tive que pesquisar, e com isso, agreguei conhecimento!

O que é uma cama marquesa?
Não achei uma descrição definida, mas pelo que pesquisei, e pelas imagens que achei, concluí que são aquelas que têm cabeceira e "pés", sabe? Aliás, como se chama essa parte, alguém sabe? Algumas chegam a ter grade ou encosto na lateral. Dá para perceber que meu vocabulário acerca de camas é bem pobre, mas acho que consegui me fazer entender, rs.

E você aí pensando: putz, ela está trazendo dicas para quem tem cama marquesa e a minha é comum! Calma, que as três dicas servem para todo mundo!


1) Almofadas, almofadas, almofadas, almofadas

Além de deixar o móvel com um pouco menos de cara de cama, deixará o encosto bem mais confortável, e as suas visitas não terão que ir tão para trás, se quiserem encostar.





2) Capa ou manta que cubra os pés da cama

Ao cobrir os pés, repare como a cama fica com mais carinha de sala de estar que de quarto. 



 3) Preste atenção à composição

Claro que os móveis têm um papel fundamental na hora de percebermos em que cômodo estamos, mas se eles sozinhos fossem os únicos responsáveis por isso, gambiarras e criatividade não seriam permitidos nesse mundo. O todo é formado pela composição.
Repare sobretudo, na segunda imagem. Quer algo com mais cara de sala do que isso? E ó, tem duas camas!





Imagens do Pinterest, aqui.


Alguém aqui além da Vivian está na situação de querer transformar uma cama num sofá?

24 de junho de 2014

PAP: Washi tapes - coração para pendurar

Gente, hoje tem um passo a passo bem mamão com açúcar em forma de vídeo!

Dê o play aí! =)




Se tiverem alguma dúvida, vocês já sabem, é só perguntar nos comentários, que eu respondo. E quem fizer igual ou se inspirar, mostra pra gente?

22 de junho de 2014

Inspire-se: Bonjour Vintage


Não sei se vocês já repararam, mas na grande maioria das vezes, quando quero me inspirar, recorro aos blogs e sites brasileiros. Por motivos meio óbvios: pelo idioma, similaridade na arquitetura dos imóveis, mesmos materiais disponíveis, afinidade cultural... Porém, isso não quer dizer que eu não passeie também pelos gringos. O chileno Decora Y Adora, da querida Angelica, é um que sempre visito e eu e a Angelica sempre trocamos ideias com comentários aqui e lá. Porém, a essência e o estilo dos blogs chilenos e argentinos (alguém aqui conhece o Casa Chaucha?) não me soa muito diferente dos nossos. O que muda de figura quando o assunto são os blogs europeus.
A arquitetura predominante deles é tão diferente, e o estilo também. Tão diferente, que fica difícil a gente "copiar" aqui. Mas é exatamente aí que está o nosso desafio: o de sair da zona de conforto. Se inspirar em algo tão distante de nós, nos faz exercitar a mente, o olhar. Não dá para fazer igual, mas dá para pensar:

- O que me agradou nessa inspiração?
- Como adaptar para a minha realidade?
- Não tenho tal material disponível aqui. Como posso substituir?

Seguindo essa linha de pensamento, acompanho alguns blogs europeus. Tem um pelo qual sou apaixonada: o Bonjour Vintage, escrito pela Madeleine. É sueco, mas nada que um google tradutor não resolva! =P
Madeleine não escreve só sobre decoração, mas de qualquer modo, as imagens são sempre lindas e inspiradoras. Mesmo quando o assunto da vez são outros, sempre tem algo para nos inspirarmos.  Para quem curte o estilo escandinavo na decor, é uma boa pedida.



Imagens: Bonjour Vintage
Gostaram da dica?
Quem acompanha outros blogs gringos e quiser compartilhar comigo e com outros leitores, é só deixar a dica nos comentários! ;)

17 de junho de 2014

Parede muito além dos quadros: o valor dos cacarecos e das lembranças


Já comentei aqui no blog em vários momentos que sou fã de parede cheia. Eu particularmente acredito que decorar paredes é uma maneira de dar identidade ao ambiente, de mostrar quem somos e do que gostamos.
Mas o que eu gostaria de mostrar para vocês hoje é que nem só de quadros precisa viver uma parede. As possibilidades são infinitas e você pode brincar com o que você quiser. Podem ser lembranças de viagem, de família, coisinhas que você gosta ou que você mesmo fez. Para mim, o segredo é não ter preconceito e ir experimentando.
Trouxe algumas inspirações para exercitarmos o olhar. Analisem as fotos com calma e tentem achar objetos diferentes, que fogem do convencional, pequenos detalhes.

Imagem: Bink & Boo

Imagem: Casa de Colorir

Imagem: Dcoração

Imagem: Homens da Casa

Imagem: Minha Casa

Imagem: Mustache It

Pousada que visitei em Serra Negra - PE.

E aí, o que encontraram?

Eu encontrei:

  • Guirlanda
  • Bandeirinha
  • Bastidor
  • Moldura vazia
  • Pratos
  • Adesivo
  • Livro
  • Objetos de ferro
  • Objetos artesanais de madeira ou cerâmica
  • Cabeça de alce
  • Letras
  • Bandeja
  • Passarinho de papel
  • Bengala
  • Espingarda
  • Espelho


Quando eu me dei conta das infinitas possibilidades que temos, decidi que teria uma parede de lembranças e cacarecos aqui em casa. =)
Fui juntando as coisas aos poucos, sem pressa. Esse é um tipo de decoração que não dá para fazer correndo, porque lembranças e referências, nem sempre encontramos na loja da esquina. Elas vão surgindo, acontecendo.

Aqui em casa....



1- Minha primeira câmera semi-profissional, que foi morrendo aos poucos, até eu me ver obrigada a comprar outra. Tenho um carinho enorme por ela... foi com ela que aprendi o que era velocidade, ISO, diafragma... foi ela que me acompanhou nos primeiros cursos e na pós. Não liguem para o troço preto sobrando, é que essa é a alça original, e ainda não arrumei algo decente para pendurar. Até lá, vai essa gambiarra mesmo.

2- Penduricalho que eu fiz e sou apaixonada por ele. Mas vou parar por aqui, porque isso é assunto do próximo vídeo!

3- Flauta de brinquedo que trouxe de Cusco, Peru.

4 - Gancho de flor, feito com ferro, que ganhei de um grande amigo, quando ele ainda morava em São João del Rei - MG.

5- Colar da Ilha de Páscoa, que me lembra um momento muito doido (e divertido) da viagem que fiz ao Chile.

6- Máscara comprada em Gravatá - PE. É uma lembrança da viagem ao agreste pernambucano.

7 - Brinquedo indígena que adquiri de um índio, num seminário nos meus tempos de UniRio.

8 - Ganchos- lâmpada de cimento, que ganhei de presente da HC Store. Você encontra para comprar aqui.

9/ 10 - Telas de minha autoria, pintadas com tinta acrílica.

11 - Cabeça de alce que eu fiz e já mostrei aqui.

12 - Cadeirinha que ganhei da minha vó paterna no natal de 1988. Ela me acompanhou por toda a infância... seja para brincar, seja para alcançar a pia, rs.

13 - Casal de bonecos que ganhei dos meus pais quando criança. Não estavam entre os meus preferidos, mas foram os que couberam melhor na cadeira, rs. As Barbies ficariam pequenas demais, e as outras bonecas ficariam grandes demais. De qualquer modo, apesar de não serem os prediletos, eu brinquei muito com eles também, e o figurino é a coisa mais fofa do mundo, super retrô!


E aí, alguém curte a ideia de pendurar coisas além de quadros na parede? Adotariam/ já adotaram em casa?

13 de junho de 2014

Inspiração: por uma casa mais verde

Meu pai dizia que casa, para ser casa de verdade, tem que ter livros e plantas. E eu super concordo. São coisas que dão vida a um cômodo, que não o deixam parecer um ambiente decorado para venda de imóveis. Bem, nunca terei esse tipo de problema com livros. Faço o tipo que compra mais livros do que consegue ler. Meu problema está mais para: "onde guardar os livros todos?"
Mas com plantas..... pelo menos para mim, o buraco é mais embaixo. Primeiro, porque confesso que sou meio desligada para cuidar - tanto que não teria nenhuma suspensa, pois certeza que esqueceria de molhar. Segundo, porque tenho duas jardineiras entre as minhas varandas. Então, a tendência é eu acabar colocando as plantas todas do lado de fora. Não tenho nenhuma viva dentro de casa. Pelo menos tenho algumas desidratadas (hortência, sempre vivas e rosas) e artesanais (de madeira e couro), acho que dá para quebrar o galho, né? rsrs. Mas não há como negar que aquele verdão no meio da sala é tudo de bom, certo? Acho que a casa fica com maior cara de: aqui mora alguém! =)
Que tal umas imagens pra gente babar e se inspirar?





















Imagens daqui.

10 de junho de 2014

PAP - Customização de banco dos anos 90


Uma das ideias que eu defendo aqui no blog é que é possível decorar nossa casa com pouca verba. E nada como reformar nossos móveis, nós mesmos, com materiais baratos, não é mesmo?

Quer ver como customizar um banco com contact e tecido? É só dar o play!




Esse vídeo marca o aumento da micro equipe do canal. Antes éramos só eu e a Laura, a editora. Gabriela Martins agora assina a direção. Que tal dar boas vindas a ela?

Espero que tenham gostado! E se tiverem alguma dúvida, é só perguntar aqui nos comentários, ou no youtube mesmo. =)

8 de junho de 2014

Faça você mesmo: decorando almofadas



Algum tempo atrás, eu comprei uma fronha de travesseiro branca, stencil e tinta para tecido. Queria fazer uma fronha descolada e tudo que eu consegui foi um monstrengo. Deu tudo errado! O desenho borrou, vazou tinta para a parte de baixo... acabei deixando pra lá.
Mas aí, comprei a revista Minha Casa, edição de junho, e tem uma matéria que mostra diversas maneiras de customizar almofadas. Me lembrei do meu fracasso ao pintar tecido e resolvi tentar de novo, com outra técnica proposta pela revista.



Ao invés de usar stencil, fiz carimbos com emborrachado EVA. Já tinha pedaços sobrando aqui em casa, ou seja, meu gasto seria bem pequeno. Porém, tentei não repetir os mesmos erros da primeira tentativa, aquela do stencil. Aí vai as dicas:

  • Lembre-se de colocar algum papel bem grosso dentro da almofada, para a tinta não vazar para o outro lado. Eu usei papel paraná, que era o que eu tinha sobrando.
  • Evite usar pincel ao colocar a tinta no carimbo, ele acumula mais tinta e isso pode contribuir para borrar o desenho. Eu usei um pedaço de esponja de lavar louça.

Depois que eu já tinha carimbado, usei um pincel para conseguir esse efeito meio manchado que você vê nas fotos. 

A inspiração e o passo a passo então no site da Minha Casa, aqui.


Se tiver alguma dúvida, é só perguntar nos comentários! ;)

3 de junho de 2014

O que é quarto para você?



Hoje é dia de vídeo! Mas para sair um pouco do lugar comum, não trouxe um PAP. Mostro um pouco meu quarto, mas não é um tour. Dessa vez, o objetivo é refletirmos um bocadinho sobre o ambiente em questão para, a partir daí, pensarmos na decoração. Vou parar por aqui, que o resto, ou melhor, o principal, está no vídeo.

Pegue o timer de cozinha e dê o play!


2 de junho de 2014

DIY Coletivo: decor junina - forró/ quadrilha para o ano todo


Junho é mês de... FESTA JUNINA! Uma das festividades preferidas na minha infância. E naturalmente, virou tema para esta edição do DIY Coletivo. Mas a nossa proposta é uma decor para usar o ano inteiro e não só nas festas.
Resolvi dar uma pesquisada na história da festa junina, suas origens, bem como os atuais costumes, e vi que há variações de um lugar para outro. No Brasil, essas festas ganham mais destaque na região Nordeste, e segundo o Wikipédia, Campina Grande (PB) tem o título de Maior São João do Mundo, e Caruaru (PE) está no Guinness Book na categoria festa regional ao ar livre. Nunca fui a Campina Grande, mas estive em Caruaru em agosto do ano passado, e foi a partir daí que busquei inspirações.
Na viagem que fiz a Caruaru e cidades próximas, vi muita xilogravura, e algumas tendo o forró como tema. Mas como não comprei nenhuma dessas xilos (as que eu trouxe são tipo... anjos e unicórnios), joguei no google e achei muitas imagens inspiradoras. Sentei, peguei o lápis e rabisquei meu desenho.
Ó, isso é um casal dançando forró, mas se você quiser ver uma quadrilha, sem problemas. Afinal, você tem o direito de exercitar o seu olhar da forma que mais lhe convém! ;)

Se você quiser fazer igual, é bem simples. Anote aí os materiais, que logo abaixo tem o passo a passo.

MATERIAIS:

- Papel paraná (pode ser outro, desde que seja durinho)
- Lápis
- Caneta
- Pedaço de juta
- Pedaço de tecido para o fundo
- Tesoura
- Tesoura reservada para cortar tecido
- Sisal ou outro fio
- Cola Branca
- Pincel

Custo: 0,00. Sim, eu não gastei nada, tinha tudo em casa. O papel paraná, a juta, o tecido e o sisal são restos de projetos anteriores. Moral da história: guarde o que ser reaproveitado, ainda que seja um pedaço relativamente pequeno. E cola, tesoura, caneta e afins todo mundo tem, né?

Bora começar?




1) Faça o desenho que desejar no papel paraná. O desenho deve ser o mais simples possível, senão fica complicado na hora de cortar. Evite também traços muito finos. Eu comecei com lápis  e depois passei caneta por cima, mas se você se sentir seguro, pode ir direto com a caneta, sem problemas. Há também a possibilidade de fazer um desenho digital, mas eu não sou boa nisso.

2) Recorte o desenho e calcule o pedaço de juta que será necessário.

3) Passe a cola branca nos bonecos e espalhe com pincel.

4) Para evitar que a juta fique se soltando, coloque um pouco de cola no pincel e vá dando umas porradinhas por cima. Espere secar.


5) Depois de seco, recorte o contorno do boneco. Se sentir necessidade nas pontinhas e em algumas curvas, apele para uma tesoura de unhas. Calcule o tamanho do papel paraná que servirá de fundo/ suporte.

6/ 7) Cole o tecido escolhido para o fundo com cola branca, espere secar e corte as sobras.

8) Cole o boneco no suporte. Depois de seco, faça dois furinhos por onde passará o sisal ou outra coisa que sirva para pendurar. Use o estilete.


9/ 10) Passe o sisal pelo furo, dê uns nós (reparou que escrevi no plural? um nó não vai dar certo!) e corte.

11) Para evitar que o nó se desfaça, passe um pouco de cola.

12) Prooooonto!


E para quem quiser usar o meu desenho, não tenho scanner funcionando, então tirei uma foto mesmo. =P Podem salvar essa imagem e usar à vontade.



Eu sou suspeita para falar, porque eu adoro a nossa equipe, mas eu acho que super vale a pena dar uma espiada e se inspirar nos projetos das outras participantes oficiais desta edição:


Feita com muito esmero
The Blue Post










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...