Personare Ads

29 de janeiro de 2015

Como cuidar de cactos e suculentas





Eu me sinto meio vigarista de escrever esse post. Não sou especialista em jardinagem, e tenho uma certa tendência a matar plantas. Em outras palavras, não tenho o chamado "dedo verde". Mas foi justamente por isso que eu resolvi escrever. Para trocarmos experiências, e mostrar que por pior que sejamos com vegetais, podemos ter alguma vitória! 

Bem, quem conhece meu apê sabe que tenho duas jardineiras nas varandas. Quando eu me mudei, não tinha nada lá. Só terra seca e dura. Deixei minha mãe plantar, já que ela ama mexer na terra, eu apenas avisei: pode plantar o que você quiser, só tem que ser fácil de cuidar. Não foi fácil nos adaptarmos - além de eu não ter o tal dedo verde, apesar do meu apartamento ser bem arejado, bate pouquíssimo sol, em geral, por uns 20 a 30 minutos por volta das 11 da manhã. Nessas tentativas, matei um buchinho, e me entendi bem com o lírio da paz. Mas eu acho super complicado lidar com os lírios no verão. O calor carioca é muito intenso, e a planta sente muito. O lírio não morre, mas fica com um aspecto super esquisito, com as folhas meio capengas, sabe? Já notei que quando o calor ameniza, ele melhora rapidinho. Porém, por mais que ele sobreviva a cada verão, volte a ficar com um aspecto saudável em meados de março, e dê milhões de flores em agosto, não posso dizer que de fato, me adaptei a ele. Ele para mim é mais um caso de desafio que de amor. 

Lírio da paz na minha jardineira. Agosto/ 2014.


Alguns meses atrás, vi vendendo no supermercado um mini cacto por R$ 2,50. Resolvi tentar. E deu certo. Dias foram se passando e ele continuava com a carinha bonitinha dele. Até que um dia, ele deu um brotinho, e eu não fazia ideia de como aquele cacto crescia. Não teve jeito, morri de amores. 
Pouco depois, ganhei um monte de mudas de suculentas da minha cunhada, decidi que começaria uma coleção de cactos e suculentas. Cerca de 5 meses se passaram e está todo mundo feliz aqui em casa. E são os únicos que não estão sentindo o verão negativamente. Alguns deram até novos brotinhos, inclusive o meu primeiro, aquele de 2,50 do supermercado.

Mini cacto de R$ 2,50 assim que chegou em casa. Maio/ 2014.


Mini cacto de R$ 2,50, já crescido. Janeiro/ 2015.

1) QUANDO REGAR?

Eu moro no Rio de Janeiro, o verão aqui é bem intenso. Nessa época do ano, eu molho as minhas suculentas uma vez na semana. E tenho o cuidado de não deixar a terra encharcada. Nas demais estações, com uma temperatura bem mais amena, rego a cada 15 dias. 

2) DENTRO OU FORA DE CASA?

Aqui em casa todos ficam na varanda. Só esse pequenininho de 2,50 é que as vezes trago para a escrivaninha, porque é inspirador olhar para ele quando estou produzindo. Mas já li que eles não aguentam ambientes muito úmidos, e tendem a morrer em banheiros sem janela, tipo o meu.
Para ser bem sincera, eu queria entender como é que eles sobrevivem com tanta facilidade num clima tão úmido como é o do Rio. 
 
3) PEDRINHAS

São poucos os vasos aqui em casa que têm pedrinhas. Pelo que li por aí, as pedrinhas ajudam a não sujar a planta quando a água entra em contato com a terra, além de servir de ornamento. 

4) EVITE MOLHAR A PLANTA

O ideal é você molhar a terra, sem deixar a água cair na planta. Pelo menos é isso que eu leio em tudo quanto é lugar. Maaaaaas.... eu sou estabanada. Eu sempre acabo molhando as folhas. E está todo mundo aqui, firme e forte!

5) ADUBE

Eu nunca fiz isso. Dizem que se você não adubar, a planta não morre, mas também não cresce. Fiquei com vontade de testar e ver se ela realmente cresce mais rápido com adubo. O dia que eu testar, volto para contar. E se você já tiver feito isso, conta pra gente, faz favor! ;)



O objetivo desse post não é trazer um manual técnico de como cuidar de cactos e suculentas, até porque como vocês já viram, eu não tenho a menor competência para isso. O que eu quero é dar uma injeção de ânimo naqueles que se julgam assassinos de plantas. Espero que eu tenha conseguido!

Se tiver alguma história para contar, fique à vontade. Esse espaço também é seu!
E caso ainda não tenha visto como customizei meus vasinhos, clique aqui.

27 de janeiro de 2015

Inspiração: decorando paredes com washi tapes


Volta e meia surgem uns modismos na decoração. Mas eu não os crucifico. Acho que tendências servem para nos mostrar novas possibilidades, que podemos acatar ou não. Só acho que não devemos ter ou fazer alguma coisa só porque é uma tendência, o que é diferente.
Nos últimos anos, a washi tape virou um material bem popular para os amantes do faça você mesmo. Pela praticidade, pela variedade de estampas, e pelas inúmeras possibilidades de criação. Talvez a maneira mais óbvia de usá-las seja em artesanato de scrapbooking. Mas nessa vida ninguém precisa ser tão óbvio, e porque não encher as paredes de fita? É rápido e dá uma modificada e tanto no ambiente!

No Brasil, washi tapes ainda é um material caro (custa em média 9 a 12 reais o rolo), e confesso que não sei se teria coragem ($$)  de preencher uma parede inteira. Mas para quem não sente necessidade de estampa, a fita isolante é bem baratinha e pode cumprir muito bem a função. Mas se fizer questão das fitas fofinhas, você pode lançar mão de desenhos simples, palavras curtas ou molduras para pôsters.


Eis algumas ideias, quem sabe se alguma não te toca e te dá vontade de fazer em casa também:


Imagem: Everything Emily

Imagem: The paper place

Imagem: Lekker Fris

Imagem: Organic Authority

Imagem: While they snooze

Imagem: Design Sponge

Aqui em casa, eu tenho alguns rolos (os da primeira foto são todos meus), mas costumo usá-las para projetos menores, tipo aqueles de 5 minutos. O mais próximo que cheguei de decorar uma parede com as fitas foi fazer uma moldura para o espelho do interruptor do meu quarto. 

No instagram @casinhaderetalhos é possível ver várias coisas que a Ellen Caliseo faz na casa dela. Eis algumas fotos:



Criei um painel no Pinterest com mais inspirações de washi tapes nas paredes e também, em outros projetos, e você pode ver aqui.

E vocês, já usaram washi tapes nas paredes? E em outros lugares?

23 de janeiro de 2015

Xilogravura no móvel, porque não?

Acredito que praticamente todos vocês sabem que a arte é parte integrante da minha vida, que sem ela, nada faz sentido para mim. Já atuei - e voltei a fazer isso com os vídeos desse blog. Pinto com acrílica, aquarela e pastel. Tenho a fotografia como um meio de expressão artística, participei de duas exposições e também vendo algumas fotos de vez em quando. Todos os meus trabalhos acadêmicos foram sobre arte - na graduação o tema da minha monografia foi " A arte naïf e seu contexto na arte popular" e na pós, "Releitura das artes plásticas e a arte fotográfica: Kasimir Malevich - Piet Mondrian - Arthur Amora - Lygia Pape". E trabalhei num museu de arte popular nos meus tempos de estagiária.
Cheguei a fazer um curso de gravura na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, mas não me adaptei à técnica. Nesse curso, eu aprendi a gravar imagens no metal utilizando uma foto, para depois fazer gravuras. Foi ótimo, saí da minha zona de conforto e aprendi pra caramba. Mas como não me adaptei, descobri que sou mais fã dos pincéis, não segui adiante. Porém, isso não quer dizer que eu não me encante com essa técnica. O mesmo serve para a xilogravura (que tem a madeira como base) e a litogravura (que usa a pedra). Amo, amo. Sobretudo aquelas que seguem a linguagem popular, que ilustram as capas da literatura de cordel.


Alto do Moura, Caruaru - Pernambuco. Agosto/2013.


Não foi à toa que em agosto de 2013, eu e uma amiga, também museóloga, resolvemos aproveitar as férias e visitar Caruaru, cidade do interior de Pernambuco, onde tem um bairro chamado Alto do Moura, que é considerado pela Unesco o maior centro de arte figurativa da América Latina. Só que nos demos conta de que Caruaru não pedia mais que 2 dias de viagem, e precisávamos aproveitar a passagem - então resolvemos explorar o agreste pernambucano. E foi sensacional! Em Bezerros - PE, conhecemos o ateliê de J. Borges, pude ver de perto todo o processo de produção, e ainda tirei foto com esse artista que é a coisa mais fofa do mundo!

J. Borges em seu ateliê. Bezerros - Pernambuco. Agosto/ 2013.


Bezerros - Pernambuco. Agosto/ 2013.


 Depois dessa experiência toda, não teve como eu não voltar para casa amando ainda mais a arte popular. Aí vem a Ana e o Leo, do blog A Casa que a minha Vó queria, e colocam esse móvel à venda na Casa de Criação A Vó Queria, que é a loja deles:



Imagem: Casa de Criação A Vó Queria

Imagem: Casa de Criação A Vó Queria


GENTE, como não amar? E eu achei o preço bem amigo, ainda mais para um móvel que tem arte estampada, e ainda por cima, assinada. Quisera eu ter espaço para acolhê-lo aqui em casa! Mimimi, eu não tenho espaço! Mas para quem tem, o móvel está disponível aqui.


Não, este não é um publieditorial. Estou escrevendo de empolgação mesmo! Porque eu amei esse móvel, e ele me remete a tantas lembranças boas, que eu precisava compartilhar isso com vocês. Afinal, eu sempre defendo que devemos decorar a nossa casa com amor: com elementos que sejam agradáveis ao nosso olhar, que dialoguem com as coisas que gostamos, ou ainda, que nos tragam lembranças gostosas. 


Mais alguém aqui é fã de arte popular ou de xilogravura? Vocês teriam esse móvel ou mesmo, uma xilo na parede? Eu queria ter espaço para esse móvel, mas já que não tenho, me contento com as xilos que trouxe de Bezerros emolduradas.

21 de janeiro de 2015

Uma casa, 6 dicas: República


O blog Histórias de Casa, da Bruna Lourenço e Paula Passini, entrou no ar em 2014 trazendo para gente casas de verdade. E o melhor: são casas brasileiras, ou seja, mais passíveis de inspiração, já que temos a mesma cultura, e possivelmente, os mesmos produtos e materiais disponíveis no mercado. E se tornou mais uma opção de inspiração além do também brasileiro Casa Aberta, e do argentino Casa Chaucha e o americano Apartment Therapy. 
Como eu acho as casas desse blog sensacionais, resolvi pegar uma de lá para fazer este "Uma casa, X dicas". A casa de hoje não foi escolhida ao acaso. Escolhi pensando naqueles que dividem apartamento. Tenho alguns amigos nesta situação, e imagino que tenha alguns leitores também. Pode ser um cenário mais difícil que para aqueles que moram sozinhos, com os pais ou com o cônjuge. Mas acredite, é possível decorar apartamentos república. 


1) BASE NEUTRA

Estamos falando de casas compartilhadas. Então, as chances de Fulano gostar de vermelho, Beltrano gostar de preto, Sicrano gostar de verde são grandes. Muita calma nessa hora, não entrem em conflito. É hora de conversar, chegar a um consenso que agrade a todos. Eu sugiro uma base neutra, que pode puxar para o branco, o p&b, o cinza, o bege ou o marrom. Não estou dizendo que tudo deve ser neutro, mas uma base neutra, com a cor que vocês escolherem de comum acordo, facilitará a inclusão de elementos que farão todos se sentirem em casa.





2) CORES NOS ACESSÓRIOS DE GOSTO COMUM

Como a base é neutra, fica mais fácil inserir um pouco de cor nos acessórios. Eu acho bacana colocar um pouco do gosto de cada um. Suponhamos que Fulano gosta de globos, e ninguém tem nada contra, é super válido colocar um na estante. Se Beltrano é fã de vaquinhas, e ninguém se opõe, porque não um tapete que imita couro de vaca no chão da sala?
Mas supondo que você tenha um quadro do Romero Britto, e seu colega de apartamento não aguenta o coloridão dele, temos que respeitar, não é mesmo? Mas não precisa jogar fora, coloque no seu quarto, num cantinho que é só seu. Imagino que mesmo quem tem quartos compartilhados tem um cantinho só seu, nem que seja só a cama e a parede em que ela está encostada.



3) CORREDOR FAZ PARTE DA CASA!

Essa é só para frisar o que eu sempre comento aqui. Todos os cômodos fazem parte da casa e todos merecem atenção, até mesmo aqueles que costumam passar batidos como corredores, banheiros e varandas. Para decorar o corredor, vale a mesma dica acima: aposte em acessórios de gosto comum. Se optarem por um papel de parede, sentem juntos e escolham uma estampa que agrade a todos.



4) APOSTE NUMA PAREDE

Acredito que grande parte de quem mora em república, more de aluguel. Ou seja, tem que lidar com reformas radicais não permitidas. Mas há maneiras simples de contornar o impasse e deixar a casa mais com a cara dos moradores. Pintar a parede é uma delas. Mesmo que no contrato de aluguel tenha uma cláusula que diga que você terá que devolver o apê na cor original, tinta é barato, é só pintar de novo. Mas se ainda assim, quiser gastar pouco, há a possibilidade de pintar apenas uma parede. 
Outra forma de apostar numa parede é enchê-la. Se você e seus colegas não forem daqueles que seguem a onda minimalista, as possibilidades são infinitas, porque tudo pode ir para a parede. Mas se vocês forem mais clean, podem optar por uma prateleira fina e alguns quadros apoiados.




5) INVISTA EM MÓVEIS QUE CAIBAM EM QUALQUER ESPAÇO

É muito comum que os apartamentos que sirvam de república sejam grandes. Mas ao comprar os móveis é necessário levar em conta que quando você sair da república, as chances do seu próximo apê também ser espaçoso não são tão grandes assim. Por isso, acho que vale refletir: "isso é móvel feito para casa grande ou cabe em qualquer lugar que eu vá morar?" Assim, você consegue reaproveitar o máximo de coisas quando se mudar.



6) APELE PARA SOLUÇÕES ALTERNATIVAS

Essa dica não é só para quem mora em república, é para qualquer um. Inclusive para quem mora em casa própria. Nem sempre a gente consegue ter tudo do jeito que gostaríamos. Só que ao invés de ficar reclamando daquilo que não temos, vale mais a pena colocar a cabecinha para funcionar e ver como podemos contornar o problema. Não tem espaço para a penteadeira, mas você quer se pintar, ter seu momento de princesa? Porque não colocar um espelho acima da cômoda e usar o móvel para apoiar os seus produtos? Aqui em casa, foi a minha sapateira que cedeu espaço para fazer as vezes de penteadeira. 



Todas as imagens foram retiradas do blog Histórias da Casa. Como as meninas costumam dividir as casas por capítulos, porque, segundo elas, os lugares têm histórias demais para caber num post só. Então, as fotos e a história desse lar estão em dois links, que você pode clicar abaixo:



Vale a pena clicar, porque lá além de ter bem mais fotos, tem a história desse lar, o que é muito mais legal que só ver as fotos.

E aí, qual das dicas vocês mais gostaram? Aplicam alguma em casa? Aqui em casa, eu apostei na 4. =)

19 de janeiro de 2015

Canais do Youtube que me inspiram: KeepCalmDIY

Apesar do título em inglês, o KeepCalmDIY é um canal brasileiro, da Jessica Belcost, que aborda temas como DIY, moda, beleza e viagem. A Jessica faz alguns vídeos de comprinhas, que é um tipo de vídeo que eu não curto muito, mas ela é bem simpática e os DIYs dela são muito bons. Estou dizendo isso, pois acredito que grande parte de vocês está mais interessado em coisas para casa, então se você estiver procurando por vídeos de faça você mesmo e decoração, e se deparar com outros tipos de vídeos nesse canal, não saia correndo! Procure com calma algo que te interesse, porque vale muito a pena.

Selecionei alguns para servir de aperitivo:




  


   


Além de tutoriais, o canal tem dicas ótimas e super práticas, olha essa de como retirar cola super bonder dos dedos. Não é a salvação daqueles que tendem a fazer besteiras em casa (alguém tipo... eu)?





E aí, gostaram do aperitivo? Tem bem mais coisas, para ver todos os vídeos do canal, é só clicar aqui.Ela também tem um blog, que você pode ver aqui.

Qual foi o seu vídeo favorito? Eu gostei do tapete de pompons, deve ser gostosinho de pisar!

16 de janeiro de 2015

Inspiração: decorando com corações

De uns temos pra cá, resolvi ter uma queda por corações. Uma "queda tipo Cataratas do Iguaçu", como diria a Erica, do Home Sweetener. Em parte, porque acho que tem muito a ver com o meu sobrenome - afinal, coração costuma nos remeter ao amor, e Amado é amor conjugado. E também, porque é uma forma tão simples e ao mesmo tempo, mais suave que as formas geométricas. 
Eu já reparei que alguns de vocês também gostam de corações. No entanto, eu acredito que muita gente ainda tem medo de usá-los na decoração, por julgá-los infantis ou juvenis demais. Mas só será infantil ou juvenil se você quiser. Tudo é uma questão de composição: dependerá da forma que você usar, dos materiais, das cores.
Daí cacei umas inspirações de corações na decor (Pinterest, seu lindo!) para mostrar para quem ainda tem dúvidas, que sim, é possível ter uma decoração mais adulta mesmo usando corações!


CORTININHA

Ok, esse quarto pode até ser de uma adolescente. Mas se isso está te incomodando, que tal adaptar? Já pensou numa parede escura e na cortininha de corações brancos? SE você for uma pessoa que adora ler, que tal corações de jornal ou livros velhos?


Imagem: Honeybee Vintage


ACESSÓRIOS DE PAREDE: QUADROS, PAINÉIS, BASTIDORES

Eu acredito que essa seja uma das formas mais simples de inserir corações na decor. Okay, esse coração de madeira não deve ser muito fácil de fazer nem de achar, mas se você achar, é só pendurar e tá pronto! De um modo geral, as pessoas têm menos medo de errar quando se trata de quadros ou acessórios de parede. Se você faz parte desse time, então comece pelo caminho mais fácil: aposte em penduricalhos de parede!

A propósito, me apaixonei por esse coração de madeira. Quero um, já! =P

Imagem: Shanty 2 Chic

Imagem: Via (Autor não identificado)

Imagem: raisinguprubies


ADESIVO/ CONTACT

Sai barato, se você não gostar ou enjoar, pode tirar sem grandes problemas. E é uma possibilidade acessível de causar impacto num ambiente. Repare que na foto abaixo, o quarto é bem neutro e os corações nem deixaram o cômodo carregado de informação.
Lembre-se de que o equilíbrio é a chave para o sucesso. Mas se você já se conhece bem e sabe que adora um ambiente carregado de cores e informações, vá fundo e seja feliz com milhões de corações coloridos!

Imagem: Via


PAINEL DE FOTOS

Essa ideia já é bem batida e eu não adotaria na minha casa, mas é super viável para quem curte. É só selecionar suas fotos preferidas e colar com dupla face na parede, formando um coração. Evite usar a fita 3m (salvo se a sua parede for de azulejo), porque quando você quiser tirar, ela vai arrancar a parede. 

Imagem: Pop Sugar


NOS DETALHES: GANCHOS, LUMINÁRIAS, ALMOFADAS

Quer coisa mais simples que acessórios de decoração? Eles podem ser simples, mas têm o poder de transformar seus gostos em mensagem: eles dizem que a sua casa tem a sua cara! Ou você duvida?

Além do painel de madeira lá em cima, eu quero esse gancho para chamar de meu! Morrendo de amores aqui!

Imagem: Casa e Jardim

Imagem: Casa e Jardim



AQUI EM CASA...


Arranjo de corações de feltro na cozinha. Adolescentes não têm cozinha, então posso dizer que é uma decor adulta! rs.



Na minha micro - penteadeira: um coração que me remete ao século XIX cada vez que me pinto. Como não amar?
Juro que tenho nostalgia de épocas que não vivi. O século XIX é uma delas.




No quarto: fairy light enchem meu quarto de amor, principalmente à noite, com sua luzinha amarela aconchegante.

 


Na cabeceira: O detalhe do bordado que usei para repaginar a minha cabeceira é mínimo, mas eu vejo, e ele me faz sorrir.




Na sala: Pendurado no cabideiro lâmpada da HC Store, tem um coração de pendurar feito por mim. Eu já ensinei a fazê-lo, aqui.




Você pode ver mais inspirações aqui. Mas como eu amo vocês (estamos falando de corações, então vamos falar de amor! rs), separei alguns tutoriais que achei bacanas e podem te ajudar a encher a casa de mais amor:


E você? Gosta de corações? Tem algum na sua casa? Qual das inspirações foi a sua preferida?

15 de janeiro de 2015

3° Bazar da Essência Móveis

Quando eu saí de casa para morar sozinha, precisei comprar pouquíssimos móveis. Além do mobiliário planejado que já tinha no apê, herdei coisas de familiares e amigos. E o resto de decoração, meio que deixei fluir, como vocês sabem. Mas isso não quer dizer que eu não tenha sonhos decorativos. Tenho vários!!! Alguns não serão passíveis de serem realizados nesse apê, mas outros, aos poucos, eu posso realizar!

Cabideiro Hang It All. Imagem: Essência Móveis


Eu adoro móveis de família, de mercados de pulga, mas isso não quer dizer que eu torça o nariz para os móveis e acessórios de decoração de design assinado. Muito pelo contrário! Gosto de vários, mas os meus queridinhos, aqueles que batem no fundo do meu coração mesmo, são as peças do casal Eames! 
O primeiro sonho decorativo que eu realizei foi o cabideiro Hang It All, que é do casal Eames, no bazar da Essência Móveis do ano passado. Fiquei tão feliz de ter realizado um sonho por um preço mais amigo do meu bolso, e fiz até um post sobre a minha experiência de compra, como costumo fazer, aqui.
Já passou quase um ano e continuo in love com o meu cabideiro! Olha só como ele enche o meu quarto de amor:





 

http://www.essenciamoveis.com.br/bazar/?utm_source=post_blog_essencia&utm_medium=post&utm_campaign=post_blog_essencia?tracking=54b51c6419385
Não sei se já comentei aqui, mas tenho planos de trocar a minha mesa de jantar retangular por uma redonda, por uma questão de aproveitamento de espaço. E quando isso acontecer, quero muito uma cadeira DKR branca, também do casal Eames (não disse que tenho uma queda por eles?)!

Para quem, assim como eu, também adora móveis de design, o bazar de 2015 da Essência Móveis começa na segunda, dia 19/01 e vai até o dia 26/01. Mas para quem está na lista VIP, o bazar começa no domingo, 18. Juuuuuu, eu quero entrar para lista VIP, como faz? Fácil, fácil: registre seu e-mail aqui!



O meu cabideiro estará no bazar de novo! Mas além dele, várias outras peças estarão disponíveis. Dá só uma olhada na seleção que eu fiz dos itens que vão para o bazar (óbvio que eu não poderia deixar a "minha" Eames de fora! hehe):





Agora chegou a vez de vocês: quais são os seus sonhos decorativos? E quais são os seus móveis de design preferidos?




*Este post não é um publieditorial, mas o blog recebe uma comissão das vendas geradas a partir do seu clique. 

12 de janeiro de 2015

Antes e depois: 5 dicas para renovar a cozinha

A escolha do antes e depois de hoje não é casual. Como existem poucos posts sobre cozinha nesse blog, fui à caça de imagens de reformas de cozinha que eu encontrasse dicas viáveis de serem reproduzidas na casa de qualquer um. Confesso que não é fácil, já que grande parte das pessoas só modificam cozinha com obras, e essa não é a minha proposta, já que eu gosto de falar sobre decoração acessível.

Eis que achei essa transformação incrível. À primeira vista, pode parecer elaborada e um bicho de sete cabeças, mas nem é! Saca só as dicas:



DICA 1: PERCA O MEDO DA TINTA

Sério gente, tinta não morde! Se você se cansou dos seus armários de madeira escura dos anos 80 e acha que ele está pesando no ambiente, pinte! Na maioria das vezes vale até mais a pena que comprar um armário novo, que provavelmente terá qualidade inferior.


DICA 2: OS ARMÁRIOS NÃO PRECISAM SER TODOS DA MESMA COR

Não, sua cozinha não precisa parecer a Marquês de Sapucaí no carnaval. Basta escolher cores que você gosta e que conversem entre si. Note que na imagem, os armários têm cores diferentes e ainda assim, o ambiente se manteve super neutro.


DICA 3: PROCURE ALGUM REVESTIMENTO QUE COMBINE COM A DECORAÇÃO

Nesse caso, o dono da cozinha trocou o revestimento. Mas eu sei que nem sempre um quebra-quebra é viável, Nesse caso, você pode pintar os azulejos - hoje em dia existem tintas específicas - ou apelar para azulejos adesivos, papéis de parede autocolantes (só atente para a área do fogão). 


DICA 4: ATENTE AO TAPETE

Escolha um tapete de tamanho proporcional ao da sua cozinha. Se ela for pequena, um grandão além de apertado, ficará visualmente esquisito. E vice versa. A estampa também é importante: ela ajuda a definir o estilo do ambiente.


DICA 5: APOSTE NOS ACESSÓRIOS

Escolha itens que conversem com a nova decoração, e ao mesmo tempo deixem a cozinha mais divertida. Acredito que são os acessórios que deixam o cômodo com cara de: "Ó como eu tô bonito, se preocuparam comigo! Fui decorado!".



Sim, eu reparei que mudaram também a iluminação. Mas eu preferi ignorar essa mudança, uma vez que ela me pareceu mais complexa e não tão acessível. 
A imagem é do Remodelaholic. Vale a pena ver o post deles sobre a reforma desta cozinha, não só tem mais fotos, como eles mostram todo o processo da reforma, e também os detalhes da cozinha nova. Nem as plantas ficaram de fora! Para ver, é só clicar aqui.


Aplica alguma dessas dicas em casa? Aqui em casa eu sigo as duas últimas.

8 de janeiro de 2015

Eles me inspiram! Parte 2 - Instagram

Como eu disse no início da semana, em 2014 o Instagram se tornou a minha rede social favorita e me rendi a ele definitivamente. Muito das coisas que me inspiram têm vindo de lá nos últimos tempos. É super prático, porque posso me inspirar um pouco a cada brecha que aparece no dia a dia - como, por exemplo, na sala do médico naquele dia que o livro não cabia na bolsa.
Para ser sincera, foi difícil fazer essa seleção, gosto de tantos perfis! Como vocês verão, muitos são estrangeiros, mas no insta, em geral, as imagens valem mais que as palavras, então está valendo! ;)
Ah, clicando nos títulos, você será redirecionado para as respectivas páginas e poderá visualizar mais imagens.




Vídeos-tutoriais de 15 segundos. Comandado pela minha amiga Sheila, brasileira que mora em Los Angeles, o @15sideas tem um pouco de tudo. Tem dicas de customização de roupas, penteados, receitas, e claro, coisas para deixar sua casa mais feliz e organizada!
Se você faz parte da galera que sempre comenta por aqui ou nas redes sociais que adora quando eu publico algum DIY e que gostaria que eu mostrasse mais, esse perfil é uma ótima pedida para você, principalmente! Fica a dica!




Não é dos meus preferidos, confesso. Mas há no insta poucos perfis que se propõem a fazer passo a passo em vídeo, e esse até que ensina algumas coisas interessantes. Então, acho que é um perfil que vale a pena seguir, principalmente para quem gosta de decorar festas. Como o idioma desse perfil é uma língua estranha para mim - suponho que asiática - não sei quem é o dono do perfil.




Ok, eu sei que já indiquei o blog Casa Aberta, mas achei que valia a pena indicar o insta também. Isso porque no blog aparece casas que o Rodrigo fotografou ou que alguém fotografou e mandou para ele. Mas no insta, o Rodrigo criou uma hashtag e todo mundo pode publicar seus cômodos ou detalhes das suas casas usando a #sitecasaaberta. Daí, algumas dessas fotos são selecionadas e vão para o perfil do Casa Aberta. Foi assim que descobri alguns perfis de gente que não é blogueiro, nem nada, mas que tem uma casa interessante e posta regularmente fotos dela.




Quem me indicou esse insta, mineiro de Belo Horizonte, foi uma arquivista que trabalha comigo, a Marcela, cujo canto de estudos foi tema do último Xeretando casas alheias. E foi um achado! Super diferente e inspirador! Principalmente para quem está na fase de reformar a casa e tem o direito de trocar os revestimentos. Claro que nem sempre conseguiremos pisos iguais, mas se nos apaixonarmos por algum, isso pode servir de partida para procurar o piso perfeito para nossa casa - principalmente para cozinha, banheiro e área externa. Mesmo para quem não pode trocar os pisos de casa, vale a pena seguir só para sorrir ao ver as fotos. (Alguém é tão doido que nem eu a ponto de sorrir com fotos de chão? rsrsrs).


@HOMEANDCOTTAGENORGE - Home & Cottage


Pelo que entendi, usando o google tradutor - já que é um perfil norueguês - Home & Cottage é uma loja de móveis e que também mantém um blog. Gosto muito das fotos deles, porque costumam ter muito cinza, muita madeira, o que me passa uma sensação de aconchego. E como vocês sabem, valorizo muito isso na decoração, gosto de me sentir abraçada ao entrar num ambiente.




Quem curte retrô na decoração levanta a mão! Eu levantei as que tenho - e as que não tenho! rs. Adoro retrô em praticamente tudo: decor, vestuário, calçado e até os carros rabo de peixe dos anos 50 chamam mais a minha atenção que os atuais. Neste perfil sueco o que não falta é inspiração retrô/ vintage. Como não amar?




Selecionei esse perfil norueguês para agradar aqueles que preferem uma decor mais neutra, coisa que você dificilmente encontrará em perfis brasileiros, como o @sitecasaaberta ou mesmo os da maioria das revistas de decoração que temos por aqui. Eu não sei se conseguiria morar numa das casas que ela publica, já que eu estou mais para colorida, mas a beleza dos ambientes costuma me encantar, por serem tão simples e ao mesmo tempo, tão elegantes.




De uns tempos pra cá, eu venho me rendendo à decor escandinava. Com esse estilo, descobri que nem sempre o branco precisa ser insosso e com cara de CTI de luxo, e que ele pode ser muito aconchegante, dependendo dos elementos que você insere. Adoro a maneira que eles misturam o branco, o preto e a madeira, e em alguns casos, como eles jogam com as cores mais vibrantes. Este perfil, que é russo, é um daqueles cuja grande maioria das fotos é de ambientes que seguem a pegada escandinava que eu sigo. Tem outros também, mas acho que esse é um dos meus preferidos.




Plantinhas que acalentam o coração e deixam a sua casa mais feliz, quem curte?  Conheci a Laura, e consequentemente, o Wabi Sabi Ateliê, no final de 2012, quando fomos voluntárias no projeto de decoração de uma pousada, que foi comandado pela Thalita, do Casa de Colorir, e pela Vivi, do Decorviva. E de cara, me encantei com o trabalho dela. Ela faz uns terrários que são a coisa mais linda do mundo e me dão uma sensação de serenidade enorme. E as fotos desse perfil me passam essa mesma sensação de calma. Ainda quero muito ter um terrário do Wabi Sabi Ateliê para chamar de meu!


 Já conhecia algum desses perfis? Quais são os que te inspiram? Conta pra mim, vai!

Caso você ainda não tenha visto os blogs que me inspiram, clique aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...