Personare Ads

29 de abril de 2016

Tour pelo apê em fotos - parte 2: sua casa dialoga com seu estilo de vida?




Na semana passada, eu subi o vídeo do segundo tour pelo apê, um ano e meio depois do primeiro, e anunciei minha mudança para a Argentina. Se você chegou agora e não sabe do que eu estou falando, clique aqui. ;)

Nesse dia, que teve vídeo e algumas fotos, fiquei de publicar mais fotinhos outro dia para o post não ficar grande demais. E cá estou eu, cumprindo a promessa!

Vou falar um pouco de cada imagem, escolhidas com cuidado para mostrar que casa tem que ter amor, afeto e ainda dialogar com nosso estilo de vida. 

Acima, o canto da parede feliz: artes e lembranças de viagens.Quem me conhece sabe que tanto produzir arte, quanto viajar renovam a minha alma e me ajudam a viver criativamente. (Sim, eu estou lendo "A Grande Magia", da Elizabeth Gilbert, Mais alguém?)


Mesinha de canto com o livro "Alice no país das Maravilhas", edição comentada, que ganhei num concurso de livros na época do Orkut. Eu participava de uma comunidade de viciados em livros e sempre rolava uns concursos por lá.
E a casinha de cimento que ganhei da Carla, uma das editoras da revista Oca Pop, na última viagem pela europa que fiz com o DIY Coletivo. E a casinha ainda venho com uma rosa, que é uma das minhas flores preferidas. É fake, mas e daí? Tem amor do mesmo jeito! <3


Puxadores coloniais, porque eu amo um toque vintage/ retrô. Isso serve pra casa e pra "decoração de gente", como diria a Manu, do Simplichique. Óculos, por exemplo, eu só uso se tiver um toque retrô, vai vendo! 
Tem também os meus cacarecos de cabelo, que eu AMO. Trouxe alguns comigo, outros larguei para trás. 
E por fim, postais publicitários de exposições ligadas à arte. Um deles é de uma exposição que teve no Caixa Cultural, no Rio, sobre o fotógrafo Flavio Damm, com quem tive a honra de ter aula na pós graduação.


Assumo que cozinhava pouco.  Costumava cozinhar uma vez e congelar as coisas, hábito que pretendo manter aqui. Mas usava o fogão todos os dias para esquentar a água do chá, principalmente depois que a minha vida se tornou uma loucura, fui à exaustão, e o homeopata me sugeriu cortar a cafeína após as 15h. 
Ainda quero comprar uma caneca fofa para tomar meus chás da noite, enquanto encerro o dia com uma série ou um bom livro. Dá uma sensação de aconchego enorme!


Ah, a fairy ligth de coração da Toda Coisinha.... vim com duas malas, alguns livros, pouca roupa e a fairy light, acreditam? Adoro acendê-la à noite, naquele momento que tiro para "carpediar", sabe?


Close no canto das artes e das viagens: livros que me foram muito úteis nos tempos de faculdade e pós graduação, e ainda são, quando quero fazer alguma pesquisa.  A máscara do teatro comprei quando ainda morava no ninho materno, e é muito significativa, porque foi a atuação o meu primeiro contato com a arte. E o canvas ali atrás, é uma referência à viagem que fiz ao Peru, em 2012, provavelmente a melhor viagem que já fiz na vida: o que eu vivenciei lá foi tão único, que nem consigo descrever.


E por fim, minha penteadeira improvisada em cima da sapateira. Tenho lá minhas vaidades e gosto de uma maquiagem. Mas não sou de me maquiar todo dia, sabe? Na grande maioria das vezes, estou de cara lavada. E mesmo assim, quando me pinto, eu uso só o básico: sabe lápis nos olhos, delineador? Não uso nada disso. Então, os produtos que eu tenho são poucos, e esse cantinho mínimo improvisado me atendeu muito bem. 


E você, conta pra mim: sua casa dialoga com seu estilo de vida? Você tem uma relação de amor com ela? Bora trocar figurinhas!

27 de abril de 2016

Canais do Youtube que me inspiram: DIY Emprende



Imagem: DIY Emprende

Agora posso dizer que o blog está voltando ao ritmo normal! =) Aê! Espero em breve começar a colocar a mão na massa e reinserir o DIY no meu estilo de vida.
É por isso que o canal que eu trago hoje é daqueles que publica passo a passo tão simples, daqueles que fazemos rapidinho. O que eu chamo de projetinho de 5 minutos. E eles são ótimos tanto para quem nunca se aventurou num DIY, para quem está sem tempo, bem como para aqueles que, assim como e, estão voltando para esse universo do faça você mesmo.

Diana é uma colombiana que mora em Buenos Aires, e tem um blog de estilo de vida, mais voltado para empreendedores argentinos, o DIY Emprende. Nele, ela dá várias receitas fáceis, mostra passo a passo, dá dicas de filmes e fala um pouco de sua vida na capital argentina. E há pouco tempo, ela se lançou também no Youtube, com vídeos simples e rápidos, muitos não chegam a ter 1 minuto sequer.



  


  



Como é um canal relativamente novo, ainda não tem taaaaantos vídeos assim, como os que trouxe das outras vezes, mas ainda assim, isso que eu mostrei aqui é só um aperitivo. Vale a pena clicar aqui e ir pro canal ver os demais vídeos, que tem mais coisas. Para quem curte cozinhar um pouco mais do que eu (como já disse por aqui, fazer comida não é lá muito a minha praia, hehe), lá tem também receitinhas fáceis. =)

Vai lá, mas volta pra me contar de qual vídeo você mais gostou!! Eu não consegui escolher um, mas digo que estou com tendência a fazer esses bowls de cobre. AMO cobre na decor, gente! <3

25 de abril de 2016

Uma casa, 4 dicas: O apê minimalista da Iná


Eu conheci a Iná, do Nosso Apê, em janeiro, no encontro que a revista Oca Pop organizou no Rio de Janeiro. Eu já conhecia o trabalho dela, mas depois de tê-la conhecido pessoalmente, passei a acompanhar mais de perto.
Com um estilo de vida minimalista, ela trouxe essa pegada tanto para suas criações - você pode conhecer a coleção Mundo Cactos dela aqui - quanto para o apê de 20m² , que fica no bairro vizinho ao que eu morava no Rio.

Como a casa de Iná é bem diferente de tudo que eu já trouxe para cá: é um apê pequeno e bem minimalista, achei que valia a pena fazer um "uma casa, x dicas" com ela!

Bora?


1) APOSTE NUMA BASE BRANCA

Quando eu digo para você apostar numa base branca, não estou querendo dizer que todo apê de 20m² tem que ter base branca, pelo amor! Cada pessoa é uma pessoa e cada casa é uma casa, então não dá para dar regras universais. Mas como aqui estamos falando de minimalismo, como é o caso do apê da Iná, a base branca te dá mais mobilidade para trabalhar todo o resto. Ela será muito útil também se o imóvel for mal iluminado.



2) ENTENDA SUAS NECESSIDADES

Entender suas necessidades é importante em qualquer circunstância, pois é isso que fará sua casa funcionar. Mas em apê micro, isso é essencial, já que por questões espaciais, temos que abrir mão de muitas coisas. A Iná começou trabalhando numa mesinha dentro de uma estante. Funcionaria para quem trabalha no computador apenas, mas para quem trabalha com as mãos, seja nos DIYs da vida, seja produzindo peças para vender, não dava. Assim sendo, ela foi obrigada a ter uma mesa para trabalhar com dignidade.
Contrabalanceando a necessidade da mesa, no apartamento não tem guarda roupa, e a Iná se vira muito bem com uma cômoda. Ao invés de ter uma cama e um sofá, ela tem um sofá-cama. E faz suas comidinhas num fogão maravilhindo de apenas 2 bocas. 





3) EXPLORE AS PAREDES

Essa dica já é até bem batida, mas  é uma ótima dica, então sempre vale a pena repetir. Na falta de chão, aproveite o espaço vertical. Isso vale tanto para resolver problema -  tipo: onde guardo meus temperos? - quanto para decorar. A propósito, notaram que a Iná não recorreu aos tão comuns quadros, mas apostou numa mesinha suspensa e numa plantinha flutuante?



4) BRINCAR COM CORES É PERMITIDO!

Apesar do apê ser minimalista, com grande predominância do branco, seguido pelas texturas verdes e da madeira, a Iná abriu espaço para um toque de cor. Ou seja: cores não são proibidas em apês minimalistas. ;)
Reparem na primeira foto lá em cima: além da luminária coloridona da Frida Khalo, pintada por seu pai, o artista plástico Ronaldo Barros, vê-se um pedaço da estante amarela, a mesma que a Iná começou usando como mesa de trabalho.
Tem também o fogão amarelo, a cadeirinha vermelha, o porta chaves coloridinhos, os elefantinhos. 



E aí, você segue alguma dessas dicas? Eu estou querendo segui-las, estou pensando em dar uma vibe um pouco mais minimalista para meu quarto aqui na Argentina.

Fotos e fonte original: Iná Barros/ Nosso Apê.


21 de abril de 2016

Xeretando casas alheias: 4 dicas da casa da Laura e do Humberto

Pouco antes de eu sair do meu apartamento e ficar acampada na casa da minha mãe por cerca de 1 mês e meio, meus amigos queridos, Laura e Humberto fizeram uma modificação no apê deles: trocaram de sofá e aboliram a mesa de jantar, cedendo o espaço a um canto de trabalho. Então, fui lá conhecer o cantinho "novo" deles, e levar pão de queijo para saboreamos o fim de uma tarde.
 Não levei câmera e acabei me arrependendo. A casa estava tão diferente da última vez que eu tinha visto, com uma bossa tãããão legal, tão acolhedora, que tive que pegar o celular e fotografar tudo. Mas além de já ser final do dia, o meu celular tem mais de 3 anos e às vezes dá uns bugs, então nem todas as fotos saíram suficientemente boas. Mas ainda consegui salvar algumas para mostrar que gracinha que ficou, e aproveitar para dar umas dicas.
Bora?



DICA 1
O casal está mais para neutro, mas também não é p&b. Eles gostam de uma pitadinha de cor. Assim sendo, optaram pelo sofá azul e almofadas coloridonas, e o resto neutro: paredes claras e móveis de madeira.


DICA 2
Os dois atuam no mercado de audiovisual, e muitas vezes trabalham em casa. Como o apartamento é de quarto e sala, e eles recebem amigos de maneira informal, a mesa de jantar saiu de cena, e cedeu espaço a uma estação de trabalho para 2.
Quando os amigos aparecem, as comidinhas são espalhadas no rack. Se você reparar bem na foto, tem uns pãezinhos ali. =) 


Lembre-se de que a sua necessidade e o seu estilo de vida são mais importantes que a tradição na hora de planejar e montar sua casa.



DICA 3:
Quem é de humanas, cultura, artes e afins, geralmente tem muitos livros, não tem jeito (falo por mim: foi uma tristeza trazer só 5 livros físicos para a Argentina). Para ganhar espaço para mais livros, a Laura e o Humberto colocaram mais algumas prateleiras no corredor, acima da porta que dá para a cozinha. Para conversar com a sala, as prateleiras foram as mesmas usadas na estação de trabalho.



DICA 4:
E por fim, uma cabeceira de paletes é um projeto acessível, e super aconchegante ao mesmo tempo! Esse quarto ganhou uma outra vibe bem diferente, quando eles colocaram a cabeceira.



OBS: para quem acha que está tendo um dejà vu, sim, eu já postei algumas dessas fotos no Instagram. =) Mas achei que valia a pena fazer um post mais explicativo.



E você, teria coragem de abolir a mesa de jantar em prol de um canto de trabalho?

18 de abril de 2016

Tour pelo apê + Mudança



Mais de um mês sem postar nada, quem diria!

Creio que o último mês foi o mais tumultuado da minha vida: reta final do curso de design de interiores, burocracia, papelada, acampamento na casa da mãe...
Sim, é isso mesmo que vocês leram. Não moro mais no apê que vocês conhecem tão bem por aqui. E é claro que antes de desmontar o apartamento, gravamos - minha diretora Gabi e eu - um tour, já que algumas coisas já tinham mudado desde o primeiro, em 2014. 

Quem adivinha para onde estou me mudando??? Pra saber a reposta, só vendo o vídeo! ; p

Bora dar o play?





Além de gravar, fiz algumas fotos também! ;)











Para não ficar muita foto num post só, subi agora as da sala e do quarto. Depois mostro mais do resto do apê. =)

Agora eu prometo que voltei pra ficar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...