Personare Ads

Mostrando postagens com marcador outros. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador outros. Mostrar todas as postagens

6 de julho de 2017

As maravilhas do Bazar do Desapego de Blogueiras - quero mais!

Fotos: Thamyrez Aguiar - Casa Design Studio


Quem leu o último post e acompanha o blog no instagram e facebook ficou sabendo: rolou um bazar do amor. Ou Bazar do desapego de blogueiras. 
Nós acreditamos piamente que não se deve acumular em casa coisas que a gente não usa mais, ou então, coisas que temos além da conta. Coisas demais viram tralha, atrapalham a funcionalidade de nossas casas. Porém, o que já não tem mais serventia para um, pode ser o paraíso para outro. Foi num dia em que estávamos tomando café e conversando sobre isso que surgiu a ideia de um bazar. Com um bazar, liberaríamos espaço nos nossos armários, fazendo a energia circular, e vendendo a precinhos de desapego mesmo, seríamos mais sustentáveis, já que nossas coisas ganhariam novos lares ao invés de serem descartadas! Foi por isso que apesar de sermos blogueiras da área de decoração, decidimos não nos limitar a coisas de casa, e levar tudo que já não queríamos mais: roupas, sapatos, livros, bijuterias. 




Nós éramos sete: eu, Glenda (Ateliê Bora pra Casa), Iná (Nosso Apê), Karen (Pot Pourri da Karen), Tha (Casa Design Studio), Ana (Annima) e Vivi (Decorviva). Mas depois, a Dani, do Comida de Verdade e Maria Quituteira se juntou a nós e ficou a encargo das tapiocas maravilhosas que só ela faz! Sim, além de coisas a preço de desapego, tivemos comida. E das boas! <3  Vivi comentou que a da Dani é a melhor tapioca que já comeu na vida. E eu tô super de acordo. 


Além da Dani, que ajudou a abrilhantar o evento, temos que bater palmas para a Karen, que ficou com aquela que talvez tenha sido a tarefa mais difícil e desafiadora desse bazar: o caixa. Até porque era um caixa único para sete vendedoras. Ela, além de receber todos os pagamentos, bolou um esquema simples, e ao mesmo tempo, incrível para sabermos quanto cada uma vendeu. Sério, gente: muitas, muitas palmas para a Karen! Ouvi palmas aí?  



Fora o clima do ateliê da Glenda- que muitas vezes oferece teto para os nossos cafés- que é maravilhoso, e super acolhedor. Apesar de ter sido fisicamente cansativo, eu saí de lá com o coração tão leve, sorrindo. Com gostinho de quero mais. Sabe quando você não se importaria se o tempo congelasse? Então, eu me senti assim! <3
Gratidão a todas as meninas que estiveram nesse projeto, porque trabalhamos todas juntas numa sinergia tão boa! E gratidão a cada pessoa que apareceu por lá, levando seus sorrisos e dando novos lares aos nossos antigos objetos. Gratidão! Porque repetir essa palavra nunca é demais!



Quem ficou desejando pelo próximo, levanta a mããããooo!  o/



26 de junho de 2017

Vai ter Bazar do desapego de blogueiras!


Sempre que tenho a oportunidade, comento aqui que uma das melhores coisas que a blogosfera me deu foram as pessoas que ela colocou no meu caminho. Quem acompanha o blog no instagram já deve ter visto que volta e meia, a gente se reúne para um café da manhã ou café da tarde.
Num desses cafés, já não me lembro como, surgiu a ideia de fazermos um bazar do desapego, já que o que está virando entulho para um, pode ser a solução para outro. 
Somos sete participantes do desapego: eu, Glenda (Ateliê Bora pra Casa), Iná (Nosso Apê), Tha (Casa Design Studio), Ana (Annima), Karen (Pot pourri da Karen) e Vivi (Decorviva). E vai ter também a Dani, do Natural Chef, com comidinhas boas! =)



No nosso bazar vai ter de tudo, não só objetos de decor. Vamos desapegar também de roupas, acessórios. A Iná está comandando o evento do nosso bazar no facebook, e você pode acompanhar por lá. Aqui abaixo, você pode ver algumas coisas que estarão no desapego, mas lá você encontrará mais fotos! A Iná está sempre postando coisinhas novas! =)

Desapego da Ana (Annima)

Desapego meu

Desapego da Iná (Nosso Apê)

Desapego da Glenda (Ateliê Bora pra Casa)

Desapego da Vivi (Decorviva)

Desapego meu

Desapego da Iná (Nosso Apê)


As informações estão todas na primeira imagem, aí em cima, mas se você só pegou a caneta agora, anota aí:

DIA 01 DE JULHO

DAS 10 ÀS 19 HRS

NO ATELIÊ BORA PRA CASA

RUA JORGE RUDGE, 37 - SALA 125 - VILA ISABEL - RIO DE JANEIRO


Quem vai lá dar um abraço na gente no próximo sábado?

17 de maio de 2016

Argentina: Instameet Rosario

Céu rosarino pela manhã, antes do tempo fechar.

Aqui na Argentina também tem uma comunidade de blogueiros e de pessoas que têm instagram. Tanto que em fevereiro, duas grandes blogueiras argentinas organizaram um encontro em Buenos Aires, o #instameetBuenosAires. Foi um passeio a pé por alguns pontos da cidade. O evento bombou de tanta gente, e as pessoas saíram tão felizes, que três empreendedoras de Rosario resolveram repetir a dose, dessa vez, nessa cidade às margens do Rio Paraná.
O instameet Rosario aconteceu no último sábado, e foi praticamente um passeio cultural: fomos no Museo Estevez de arte decorativa; na Pasaje Pam, que é tipo uma galeria voltada para arte, com lojas de pintura, aulas de dança... resguardada devidas proporções, podemos dizer que é tipo a antiga Fábrica Bhering no Rio de Janeiro; no Hotel Savoy, e por fim, passamos pelo Parque España, no Rio Paraná, e terminamos o passeio num café.
Apresentando um pouco das organizadoras do evento:

Flor Vazquez - decoradora de festas, que aqui eles usam mais o termo ambientadora, tem também um blog, o La Embajda, com tutoriais bacanas. 

Flor Cantor - formada em comunicação social, é também cozinheira, e tem uma delicatesse linda aqui na cidade, a luludi - já até postei foto no instagram. As frolitas de batata doce e os galettones salgados são a minha perdição! 

Flor Filloco - inconformada de não encontrar canudos fofos em Rosario quando precisou, resolveu criar a própria marca, a Sorbetes de Papel. E tem cada canudo mais lindo que o outro! Certeza que quando eu voltar pro Brasil, volto com um pacote! hehe. Além de canudos, ela também vende frascos e tags fofas.

Antes de partirmos para as fotos, vale uma observação: como sabia que faríamos tudo a pé, fiquei com preguiça de carregar câmera pesada. Então, todas as fotos foram feitas com celular. Por isso em ambientes mais escuros, o ruído na imagem foi inevitável. ;) Pronto, agora podemos embarcar no passeio!



Foto super significativa, porque o passeio era todo a pé!

Luminária e arte na fachada de uma loja na Pasaje Pam.

Pedacinho da Pasaje Pam. Mais alguém ama a combinação de azul e amarelo?

Uma das paredes na Pasaje Pam.

Eu achei engraçado esse recadinho numa das portas da Pasaje Pam. Não ficou claro para mim o que era, mas creio ser um ateliê.

Varal de luzinhas. Com lâmpadas coloridas.
Vasos pintados na Pasaje Pam. Não é muito amor? Reparem no piso também!

Hotel Savoy. Essa composição me remete àqueles filmes dos anos 50. E o que é esse piso, gente? Morri de amores!

Suculenta gigante no terraço do Hotel Savoy.

Às margens do Rio Paraná.

Lembrancinhas que ganhei! ;)

Assim como no Brasil, eu também tenho notado aqui na Argentina o movimento pela busca de fazer as coisas com amor, de espalhar amor e gratidão por aí. Isso para mim é a prova de que o mundo está evoluindo, e não descendo ladeira abaixo, como alguns dizem. Essas lembrancinhas me passam algo além de meras lembrancinhas: vejo como uma forma simbólica de agradecer e levar um pouquinho de si para os outros.
O chaveirinho foi presente da Flor Vazquez. O cookie escrito Rosario, da Flor Cantor. Os canudinhos, da Flor Filloco. E o lápis personalizado (está escrito #instameetRosario nele, gente!), da @equemorales

Voltei pra casa com o coração sorrindo. E com vontade de ver algo parecido no Rio de Janeiro, quando voltar.


E você, conta pra mim, do que mais gostou?

30 de março de 2015

Criança, brincava de casinha. Adulta, brinca de casa de gente grande.



Eu fui uma criança que brincou muito de Barbie e de casinha. Adorava decorar a casa da Barbie, e também a minha "própria" casinha. No sítio, no interior do Rio, onde passávamos as férias e os fins de semana, quando eu não estava lá fora dando milho pras galinhas, subindo em árvores ou brincando com as crianças do sítio vizinho, e a vovó não estava lá, eu transformava o quarto dela na minha casa. Transformava uma porta do armário em geladeira, as outras partes eram guarda roupa mesmo. Catava objetos dos meus pais pela casa, juntava com alguns dos meus brinquedos, e decorava a minha casinha. Lembro até hoje de ter transformado uma bandeja em criado mudo. De ter pegado uma mesinha para ser mesa de jantar e coloquei um patinho de barro no meio para decorar.
Esses foram os primeiros sinais de que eu sonhava em ter uma casa, decorá-la e ser dona do meu nariz.  Tão logo comecei a trabalhar, comecei a comprar revistas de casa e decoração e também, a acompanhar blogs. Não saí de casa tão cedo quanto gostaria, porque os imóveis aqui no Rio inflacionaram absurdamente justo quando me formei e entrei para o mercado de trabalho - que falta de sorte a da minha geração! Enquanto poupava dinheiro e ia comprando coisinhas para minha casa, que minha mãe guardava num lugar do armário que ela reservou para isso, eu brincava de desenhar como poderiam ser os ambientes da minha futura casa.
Quando enfim, consegui uma casa para chamar de minha, foi uma realização sem igual. Só que, ao mesmo tempo em que me senti imensamente feliz por ter realizado um sonho de infância que vinha se tornando mais forte com o passar dos anos, eu estava passando por um problema em outra área da minha vida. Para não sucumbir, resolvi criar o blog. Sim, esse blog foi criado num momento de dor. Foi a forma que eu encontrei de me desligar um pouco do momento ruim que eu estava vivendo, e potencializar o que de tão bom estava acontecendo - era a fase da casa nova e de decorar tudo do zero! Foi uma fuga, e posso dizer que funcionou.
Mas o que era uma fuga, com o passar do tempo, virou uma paixão. Com o blog, passei a prestar muito mais atenção nos detalhes dos ambientes que vejo por ai, e com isso, descobri coisas incríveis, que nunca tinham me passado pela cabeça. A blogagem com a equipe SOS Decor - DIY Coletivo, me obriga a estar sempre buscando novos materiais e desafia a  minha criatividade todo santo mês.



Percebi que precisava alimentar mais ainda o que se tornou uma paixão. Resolvi estudar. Me matriculei num curso de design de interiores. =D
Apesar de eu ter algumas parcerias, o blog não é meu ganha-pão. Tenho um emprego, como museóloga, que paga as minhas contas. Sempre bloguei nos "intervalos" da vida: à noite, fim de semana. Eu tinha mais ou menos uma rotina para dar conta desse espaço, e grande maioria das postagens são programadas. Mas agora, com o curso, confesso que estou penando. Além das aulas em si, preciso estudar em casa, fazer meus trabalhos. Ainda não me adaptei a essa nova rotina, tenho chegado em casa por volta de 23h quase todo dia!
Não vou sumir, fiquem tranquilos. Posto em média 3 vezes por semana, talvez eu tenha que reduzir essa frequência, mas abandonar o blog está fora dos meus planos. Afinal, foi justamente por causa dele que resolvi estudar, como abandoná-lo por causa dos estudos?  Vocês já devem ter reparado nas últimas semanas: estou demorando a responder comentários. Eu não me tornei uma blogueira inacessível (Deus me livre disso!), eu  estou só mega enrolada mesmo. Então, tenham um pouco de paciência, mesmo que eu demore, vou responder todos os comentários! Se for urgente, pode me mandar e-mail ou falar comigo pelas redes sociais, que é um pouco mais fácil de responder.
Esse post foi para pedir que vocês compreendam esse momento de adaptação, que tenham paciência. E também que não me abandonem, voltem seeeeeeempre (blogueira carente falando aqui, rs), e que torçam por mim! =)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...