Personare Ads

Mostrando postagens com marcador pausa para o café. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pausa para o café. Mostrar todas as postagens

31 de maio de 2017

Pausa para o café: Deli Bar - um café com decoração industrial em Rosario - Argentina



Pode parecer patético vir falar da decoração de uma cafeteria e não ter fotos decentes dela. E de certa forma, é. Mas o Deli Bar era um lugar de rotina para mim em Rosario, e eu não pensei em publicar um post sobre ele aqui no blog na época. É um lugar difícil de fazer fotos, devido à pouca luz, ser uma planta estreita e um lugar movimentado, de qualquer ângulo, você pega pessoas circulando. Fiz essas fotos antes de voltar ao Brasil, como recordação de um lugar que era quase a minha segunda casa na Argentina. 
Mas, mesmo tendo fotos que nem de longe refletem a beleza do lugar e não retratam bem a decoração deste, hoje eu acho que vale o post. Porque esse blog não é só um blog de decoração. Aqui a gente também fala de aconchego. 



Quem me conhece sabe que apesar de não beber café puro, eu não abro mão de uma cafeteria. Não sei em outros estados, mas no Rio de Janeiro, frequentar cafés é um programa caro,  então eu os faço com uma certa parcimônia. Mas em Rosario, fazer isso era bem mais viável. Então toda semana eu ia a algum café, onde eu passava um tempo lendo e trabalhando. E o Deli se tornou o lugar onde eu mais ia, a ponto dos funcionários já me conhecerem. hehe.
Para falar a verdade, o Deli não é exatamente uma cafeteria. É meio bar, meio café. Como ele fica na Peatonal Cordoba, uma rua cuja maior parte é de pedestres, eles têm umas mesas do lado de fora, que funciona como bar. Mas no cardápio também tem coisas de cafeteria. E o ambiente interno é bem aconchegante, assim como os cafés costumam ser. 



Sobre a decoração do Deli: tem uma pegada mais industrial, com madeira, ferro, tons de preto e cinza escuro, balcão com banquetas altas. É um lugar pequeno, estreito, então o balcão  favorece a circulação. Tem também algumas plantas em pontos estratégicos. Espero que dê para ter uma ideia por essas fotos. É uma das decorações de café que achei mais bonita em Rosario. 

Sobre a comida: eu super aprovo! Eu costumava pedir aquele combo da primeira foto. Custava 40 pesos (o equivalente a uns 10 reais na época, hoje o câmbio já mudou e o peso está quase 5 reais) e vinha 2 pães, queijo cremoso, geléia caseira, café com leite, suco de laranja e água com gás. Adoraaaaava! Às vezes eu variava, para provar as outras coisas e nunca me decepcionei. Aliás, foi nesse lugar que eu aprendi a gostar de chá com leite! <3 


Acho que é um lugar que vale a pena conhecer se você estiver passeando por Rosario. Além de você não ter que vender o rim para comer lá, ele tem uma localização bem estratégica, numa rua de pedestres bem no centro da cidade. Anota aí:

Peantonal Cordoba, 1472. Fica quase na esquina com a rua Paraguay.


Quer ver mais um café apaixonante em Rosario? Então veja aqui meu post sobre o Amélie Petit Café.
E para conhecer o Luludi, a delicatessen mais fofa e deliciosa de Rosario, vem por aqui!

20 de abril de 2017

Pausa para o café - Luludi: a delicatessen mais fofa de Rosario - Argentina




Essa semana fez um ano que cheguei em Rosario - Argentina para passar uma temporada. Ainda que tenha sido curta, um pouco menor que eu esperava, foi uma experiência que me modificou em vários sentidos. Tive aprendizados que vou levar para a vida toda. Conheci pessoas incríveis. Vou carregar essa cidade e esse país com o maior carinho no meu coração pra sempre! 
Lá eu tinha uma rotina bem diferente da que tenho no Rio de Janeiro, por uma série de motivos. Primeiro, porque a rotina por si só era diferente mesmo: fui para aprender coisas novas, estava de licença no meu emprego e trabalhando com a Lápiz Decor, quando ela nem estava no ar ainda, era um bebê em gestação.  Segundo, porque tirando o aluguel, a vida lá era mais barata que o que estou acostumada no Rio de Janeiro. Isso me permitia frequentar mais as cafeterias para produzir, ou simplesmente, passar o tempo lendo. 
O Luludi não é exatamente uma cafeteria, dessas que você senta para tomar café com um livro ou jornal em mãos. Mas a experiência é tão mágica que vale um post! 
Conheci a Flor Cantor, a dona do Luludi através do Instagram, pouco antes de chegar em Rosario. Sabia, pelo que os outros falavam na rede, que ela era uma cozinheira de mão cheia, e que fazia gostosuras o mais saudável possível, usando ingredientes mais naturais. Tanto que assim que cheguei na cidade, fui lá conferir . Me apaixonei por tudo! O lugar tem uma decoração linda, que te abraça - AMO decor que abraça, gente! - a Flor é um amor de pessoa, e tem sempre um sorriso para quem entra lá, e as coisas, tanto salgadas quanto doces são tão, mas tããããooooo gostosinhas! <3 Sinto muita saudade de lá desde que voltei.





Os doces argentinos não costumam ser tão doces quanto os que encontramos por aqui, e consequentemente, meu paladar acabou mudando por lá. Hoje em dia, a minha tolerância a doces é bem menor. Não consigo mais pensar em comer churros no Rio de Janeiro, por exemplo. Os doces da Flor, como a frolita aí de baixo (que era a minha favorita!), não são carregados de açúcar, mas nem por isso é aquela coisa sem sabor, sabe? É uma delícia! Eu adorava comprar e levar para casa, para tomar com chá e Netflix. Perfeito para "carpediar"! 




Além das comidinhas delícia, a Flor vende no Luludi produtos de cozinha e mesa produzidos por outros empreendedores e criativos argentinos. A xícara de coraçõezinhos, eu trouxe de lá. =)
Para quem estiver por Rosario, recomendo MUITO a visita! Eis o endereço:
Brown, 2178 - Rosario - Argentina.
Fica bem próximo da Oroño e do Rio Paraná. 

Quem for lá conhecer, depois me conta??? 

27 de julho de 2016

Pausa para um café - Bora darmos uma de Amélie?


Quem me conhece sabe que eu não bebo café puro, mas não abro mão de uma cafeteria. Adoro café com leite, chocolate quente, chá (quente e gelado), pãezinhos, essas coisas. Mas mais que as comidas e bebidas, eu amo o ambiente das cafeterias em si. Acho que, em geral, são ambientes mais calmos, que convidam ao relaxamento, quando você está à toa com um livro ou com amigos; bem como à concentração quando se está trabalhando. E como de uns tempos para cá, eu venho tentando adotar o carpe diem como estilo de vida, acho que cafeteria super combina comigo. =)
No período que passei na Argentina, na medida do possível, fiz a festa! ADORAVA alguns cafés que tinham por lá, e tinha até o meu favorito, onde eu ia toda semana e os funcionários até já me conheciam! Hehe. Ainda falarei dele por aqui. 
Pouco antes da minha volta ao Brasil, uma amiga que eu fiz por lá ficou sabendo que Amélie Poulain é o meu filme preferido, e me chamou para conhecer o Amélie Petit Cafe. GENTE, eu amei esse lugar! 


Na minha opinião, o café é mais inspirado no conceito que na estética do filme. Porque em termos de estética, a decoração do café é bem mais fofa, com detalhes provençais, muito branco e um toque de cores fortes como o turquesa e o vermelho. E com fairy light para tudo quando é lado. Uma fofura sem fim!
Uma coisa bem curiosa desse café, é que o espaço não é único, como é comum em estabelecimentos comerciais, parece mais uma casa com mesas e cadeiras em vários cômodos. 

Ó só alguns detalhes apaixonantes:


Olha essa parede aí em cima e me diz se eu não tô certa quando digo que esse café te convida a relaxar?

E essa prateleirinha abaixo, não é uma fofura?


Reparem nas luminárias - cestas. E reparem também na fairy light ali ao fundo. Mais aconchegante, impossível!



 Com relação à comida, é mais caro que o café que eu ia toda semana, e as coisas são bem gostosinhas. Mas confesso que apesar da comida boa, o lugar me conquistou mais pela vibe que pelo paladar. 

Daí, quando eu achava que já estava tudo lindo e maravilhoso, veio a conta:


GENTE, alguém já viu conta desejando ao cliente um lindo dia? Morri! 

Ah, e antes que alguém caia para trás com os 299 aí em cima, é em pesos argentinos e tem a consumação de 2 pessoas, okay? 


Gostaram? Agradeçam à Candy, pessoa que me apresentou esse café! =)  A Candy é artista, pinta, faz mosaico e tem uma página no facebook, o El Mundo de Candy Uranga, onde posta alguns de seus trabalhos.




Amélie Petit Cafe

Endereço: San Lorenzo, 720 - Rosario, Provincia de Santa Fe. Fica bem próximo ao Monumento da Bandeira, um dos principais pontos turísticos de Rosario.


E aí, aceita um café?
 

14 de junho de 2016

Pausa para o café - Um café turco, por favor!





Apesar da forte presença do çay (pronuncia-se tchai, um chá preto ou de maça) nas mesas de café da manhã turcas, não podemos negar a fama que o café desse país tem no restante do mundo. Talvez o modo de preparo diferente, que não separa o pó do líquido, ou talvez o imaginário trazido pela leitura do futuro na borra da xícara sejam responsáveis pelo seu reconhecimento internacional.
Os grãos do café turco vêm geralmente do Brasil ou dos países árabes, porém a autenticidade de seu sabor se deve à torra e à preparação tipicamente turcas. Para fazer o café, chamado kahvesi em turco, se deve-se colocar a água e o pó juntos em uma espécie de bule de cobre, o cezve ou ibrik, muito vendido como souvenir, diretamente sobre o fogo. A principal diferença entre o café turco e o que conhecemos no Brasil, ou o carioquinha, é que na Turquia o líquido misturado ao pó, depois de fervido, não é coado, mas se versa diretamente sobre as xícaras dos sortudos que o provarão. Digo sortudos pois, apesar de bastante forte e inusitado para o gosto daqueles acostumados ao café coado, o café turco é bastante saboroso.
Outro modo, ainda mais tradicional, de preparar o café turco é na areia. Imaginou você na praia preparando um café turco? Pois não é disso que se trata. O café preparado na areia se trata de substituir a chama direta do fogão sob o bule por uma cama de areia quente. Imerge-se o bule com água e pó de café nesta cama de areia aquecida dentro de uma panela e aguarda-se 5 minutos até que a mistura dê sinais de que começará a ferver. Hoje em dia há também máquinas depositárias de areia que a esquentam por meio da eletricidade. Diz-se que o café feito na areia, por esquentar de forma mais lenta, é mais cremoso.


De qualquer modo, o ritual do café turco não termina após sua degustação. A borra, ou o pó de café sedimentado no fundo da xícara, tem grande utilidade para a previsão do futuro. Na Turquia é comum encontrar mulheres que se afirmam capazes de ler a sorte daquele que tomou o café por meio da borra depositada em sua xícara. Para tornar a borra “legível”, deve-se cobrir a xícara com o pires, virá-los juntos de cabeça para baixo, de modo que a xícara esteja de ponta cabeça sobre o pires, e aguardar 15 minutos. Após esse tempo, já é possível desvirar a xícara e verificar o que restou no seu fundo como pista sobre o futuro.



Agora que você já sabe como fazer o café turco, tente preparar sua versão em casa com a receitinha abaixo. E não se esqueça de ler a borra e nos contar o que ela diz sobre seu futuro.


PARA FAZER SEU CAFÉ TURCO


Ingredientes:

50ml água, por xícara
1 colher de chá de café moído fino, por xícara
Especiarias moídas como canela, cardamomo ou anis estrelado a gosto
Açúcar a gosto

Como fazer:

Num bule, despeje a quantidade de água fria e de café proporcionalmente para o número de xícaras de café desejadas. Adicione também as especiarias a gosto e o açúcar, se desejar. Misture o composto dentro do bule e então leve-o ao fogo. O café turco deve ser fervido duas ou três vezes. Ou seja, após a primeira fervida, retire o bule do fogo para que descanse até deixar de ferver e depois recoloque no fogo para que ferva pela segunda vez. Depois basta repetir  a operação e após a terceira fervida o café está pronto para ser servido nas xícaras. Segundo especialistas, há duas formas de tornar este café mais cremoso. Uma é o fogo lento: quanto mais lento for o processo de ebulição, mais cremoso o café será. O outro jeito de dar cremosidade ao café é retirar a espuma que se forma sobre o líquido a cada fervura. 

Aproveite seu café!

____________________________________________________________________________

Por :


 ISABELA BORSANI

Publicitária por formação, curiosa por convicção, não dispensa um bom café para começar o dia seja em que parte do mundo for.






Fotos: Isabela Borsani. Edição: Juliana Amado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...