Personare Ads

Mostrando postagens com marcador reforma de móveis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador reforma de móveis. Mostrar todas as postagens

16 de fevereiro de 2017

DIY: como renovar a escrivaninha do seu home office



A Gabi, que dirige o canal do blog se mudou pra casa nova há poucos meses e focou primeiro na decoração da sala. Mas recebeu uma proposta bem tentadora para comprar uma escrivaninha de segunda mão. A estética não agradava, mas o preço, sim. A solução? Comprar e colocar a mão na massa, claro! 
E como eu tenho os melhores amigos do mundo, ela fez o favor de filmar todo o processo pra gente! Olha que amor! <3 E depois eu só fui na casa dela gravar a apresentação (óia eu aqui me achando a apresentadora! hehehe). 

Só digo que eu amei muito esse antes e depois! O resto, você vai ter que clicar no play pra ver! =)






Quer ver numa imagem estática agora?  Ó: 




Bora dar os parabéns pra Gabi, agora? =)

25 de janeiro de 2017

DIY: como renovar geladeira enferrujada


Há alguns anos, minha mãe se viu obrigada a trocar geladeira, já que a anterior, por ser antiga fazia a conta de luz chegar nas alturas. 
Ao invés de comprar a branca tradicional, minha mãe optou por uma "cor de inox". E esta acabou se revelando uma péssima escolha. Não sei se é pelo apartamento ser relativamente perto do mar, mas a geladeira acabou ficando com umas manchas de ferrugem. Sei que não dá para ver muito bem, mas se você olhar para a foto abaixo com atenção, poderá ver. Em outras palavras, a geladeira ficou uma coisa horrorosa. 
Mas se a bichinha ainda funciona super bem, e a conta de luz está vindo ok, dentro dos conformes, não fazia sentido comprar uma nova, né? Não tem porque gastar mó dinheiro e gerar lixo desnecessário. Daí minha mãe me pediu para forrá-la, e disse que queria que fosse de azulejos


Procuramos algumas opções no mercado, e encontramos alguns de tecido adesivo lindos! Mas depois concluímos que tecido não era a melhor ideia para um lugar que lida com água e comida. Vinil seria mais indicado por ser impermeável e mais fácil de limpar. 
Achamos numa loja de plástico um rolo de contact com essas estampas de azulejos. Não seria a minha escolha, nem a da minha mãe. Preferíamos estampas com fundo branco, mas não encontramos.  Então, acabou sendo essas mesmo. =)

Para colocar, não tem muito mistério. A única dica que posso dar, é que como essa geladeira é meio côncava, recortar os azulejos e colar um a um conferiu um acabamento melhor do que se eu tivesse colado direto, como um papel de parede. E mesmo colando um a um, recorri a uma espátula (você pode usar cartão de crédito também). 



Reparou no conjuntinho de três ímãs?  São da Lápiz Decor, e são os meus queridinhos! <3


Falando em geladeiras, você se lembra de quando renovei a minha? Tem até vídeo, ó:




E você, já renovou a sua geladeira? Como? Com tinta, contact, fita isolante? Conta pra gente! =)

17 de novembro de 2015

DIY: Como customizar cadeira com forma geométrica: Inspiração escandinava



Há mais de um ano, em pleno carnaval, achei uma cadeira no lixo de ruazinha próxima de casa. Gostei tanto dela na forma original, que fiquei com pena de customizar.
Coloquei na varanda, e deixei assim mesmo, linda, do jeito que veio ao mundo. Usei-a como cenário para várias das minhas fotos, sejam elas para o blog ou não.

De uns tempos para cá, a decor escandinava vem chamado a minha atenção e ganhando um espacinho no meu coração. Acho que nunca teria uma casa totalmente escandinava, mas certamente alguns elementos já dialogam bastante com o meu eu. 
E com essa pegada, aproveitei para customizar a cadeira, sem que ela perdesse suas características originais.

O melhor é que essa customização foi do jeitinho que nós adoramos: rapidinho, rapidinho! =) Só não digo que é um projeto de 5 minutos, porque tem que esperar um cadinho a tinta secar. Espia, é só dar o play!




E você, já pintou algum móvel com formas geométricas? Ou já se inspirou na decoração escandinava de alguma forma? Conta ai pra gente, vai! Vamos trocar ideias!

10 de setembro de 2015

Faça você mesmo: renove sua mesa lateral com contact



Quando eu saí de casa, comprei pouquíssimos móveis. A grande maioria, eu tive a sorte de receber doações de amigos e familiares. Uma das doações, foi essa mesinha lateral, que ganhei de um casal de amigos. Caiu como uma luva porque eu precisava de um apoio no cantinho de leitura - sou dessas que carrega comida e bebida pela casa. Mas eu sempre achei que a madeira escura pesava um pouco esse cantinho porque o taco do piso já é bem escuro e sempre tive vontade de dar uma quebrada nela. Lá em 2012/ 2013, a minha primeira ideia foi pintar. Mas não sei porque, não tive coragem de pintar essa mesa. Provavelmente porque, em alguma decoração futura, talvez eu fique feliz com ela na cor original. 

Eis que algum tempo atrás, a Stephany, do Feita com muito esmero, publicou um passo a passo daqueles que a gente pensa: "mas porque raios não pensei nisso antes?". Fiquei com mó vontade de copiar. Não, não foi de me inspirar. Foi de copiar, na cara dura mesmo! hehe.

Por mais de um ano fiquei só na vontade mesmo, com a mesa assim:


 Mas chega uma hora que a gente tem que colocar a mão na massa, né? As coisas não se modificam sozinhas. =P  Peguei o contact branco que já tinha em casa, e copiei a ideia da Stephany. 

Para ver o passo a passo, clique aqui.

Já que a mesinha estava de carinha nova, aproveitei para mudar as coisas de lugar: o livro da Alice no País das Maravilhas saiu da prateleira e ganhou destaque com a casinha de cimento que ganhei da Carla, do The Blue Post.



A maquininha antiga, dos anos 90 foi pintada com a mesma técnica que eu transformei brinquedo em objeto de decor. Se você nunca viu esse passo a passo, clique aqui.


Simples, rápido e barato: tem coisa melhor? Tem não!

E você, já reformou algum móvel com contact? Mostra pra gente! É só marcar a sua foto no instagram com a #casadeamados !

8 de maio de 2015

De geladeira a sapateira e porta-bijuterias

Ultimamente não tenho olhado muito meu feed de notícias do facebook. Tenho preferido fazer isso no instagram que eu particularmente acho bem mais inspirador. Mas ainda acho o facebook bastante útil para acompanhar páginas, grupos, e até seguir algumas pessoas que costumam ter postagens interessantes. Uma dessas pessoas é a Camila, dona de uma geladeira quebrada, que na casa da grande maioria iria para o lixo. Porém, a Camila não é a grande maioria. Pra quê comprar uma sapateira nova se ela tinha uma geladeira dando sopa? 

Quando eu digo que contact faz milagres, é porque faz milagres! Ó só:


Segundo a Camila, ela não tem técnica e ficou mal cortado e mal colado. Mas ao invés de esperar a técnica chegar, coisa que dificilmente aconteceria, já que ela não tem tempo de praticar, foi lá e colocou a mão na massa mesmo assim. Eu acho que ela tem mais técnica do que pensa que tem! =)

Fica a lição:


Nesse projeto da Camila, eu achei duas coisas bem interessantes:

1) A FUGA DO ÓBVIO - FORMAS GEOMÉTRICAS NA GELADEIRA

Geladeira encapada com contact não é novidade no mundo da decoração. Mas em geral, as pessoas forram de uma cor só, como se fosse uma pintura. Formas geométricas eu também já vi, mas da mesma família (quadrado, retângulo) e todas da mesma cor. A Camila misturou cores, formas, tudo. E transformou a geladeira num móvel diferente de tudo que já vi!

2) MULTIFUNCIONALIDADE

Um móvel novo a custo zero já é muito bom. Se esse mesmo móvel servir para duas coisas, é melhor ainda. A antiga geladeira assumiu também a função de porta -bijuterias.
Mas se você acha que a genialidade desse projeto para por aqui, você está muito enganado! Os ganchos que sustentam os colares são restos de fios elétricos encapados que sobraram de uma obra! Sim, meu queixo também está caído, porque eu nunca pensaria nisso. Segundo a Camila, esses fios são bem fortes, e ela também usa na cozinha para pendurar panelas. Vivendo e aprendendo! =D


Camila: Muito obrigada por compartilhar sua obra e suas dicas com a gente!

E vocês, já repaginaram geladeira? Como? Com tinta, contact? Conte pra gente!

23 de março de 2015

Reforma de móvel: antes e depois do pseudo-buffet

Móveis com a nossa cara é tudo de bom, né? Por isso fiquei tão feliz quando ganhei esse buffet. Além da pegada meio antiguinha, ele é mais largo e estreito que o anterior, o que fez com que acomodasse melhor os meus materiais de artesanato (por isso que chamo de pseudo-buffet, hehe). Fora que ele é de muito melhor qualidade! =D
Para ser sincera, eu gosto da cor original. Acho que ficaria lindo numa decor inspirada na escandinava. Mas além do meu piso ser bem escuro, tem esse sapo ali ao lado, então, eu achava que esse canto ficava meio pesado, sabe? E isso me incomodava.


Confesso: não foi tão simples decidir o que eu queria. Só sabia que queria azul. Mas não desejava pintar tudo por igual. Cheguei a cogitar pintar o móvel de um tom, e as portas e gavetas, de outro. Depois tive a ideia de colorir só a estrutura. Só que eu só tinha visto isso em móveis mais modernos, e não tive muita certeza se ficaria bom no meu.

Imagem: TINI Furniture/ @thisisnotikea
  Mas o Universo às vezes conspira a favor, e a internet e os aplicativos de celular também. Passeando pelo Instagram, encontrei o perfil da TINI (@thisisnotikea), uma loja de móveis usados que fica em Los Angeles. Achei o perfil deles tão, mas tão bacana, e já que eles estão longe demais para eu comprar alguma coisa para minha casa, saí fuçando todas as fotos só para sorrir (eu não sou normal, já disse isso para vocês?) e me inspirar. Eis que dou de cara com essa belezura aí ao lado! GENTE! Não bastasse o móvel da foto ser pintado exatamente do jeito que eu tive a ideia, mas que estava insegura, ele ainda era azul! Um golpe de sorte e tanto, né não?


Depois dessa foto, eu não tive mais dívidas! =D Tive certeza de que funcionaria! Ó só:


Não, não vai ter passo a passo. Primeiro, porque já há milhões na internet. Mas se você estiver com preguiça de procurar, posso te dar dois links bem mastigados - clique aqui ou aqui. Segundo, porque reformei da forma mais "errada" possível. Errada entre aspas, porque foi um erro proposital. Como eu gosto da cor original do móvel, e conto com a possibilidade de querer voltar a ela um dia, não lixei. Justamente para a madeira não absorver a tinta, e me permitir voltar ao original no futuro.

Pintar o móvel não era suficiente. Senti necessidade de tampar o vidro, porque o que guardo ali não é muito bonito. São materiais armazenados em caixas de sapato, e isso não combina com sala de jantar! Apelei para um papel adesivo de florzinha, como vocês podem ver na foto abaixo. Mas de longe, parece que é branco.  =/  Não curti muito isso. Vou ver se acho outro com estampa maior, mas por enquanto, vou deixar quieto.


Mais fotos, do ambiente e dos detalhes, só porque eu estou apaixonada!!! <3




Não se assustem com o acetato. Ele não vai ficar aí, vou encomendar um tampo de vidro. Mas enquanto não tenho tempo de providenciar isso, ele protege a pintura - afinal, eu pintei da forma "errada", né?





O móvel não é meu único amor. Os objetos também são meus queridinhos! 

- A câmera gigante registrou a minha infância no final dos anos 80 e início de 90, não só as brincadeiras, mas também o meu processo de adquirir a linguagem. 
- O boneco articulável, comprado na Ikea de Lisboa - Portugal, eu coloquei numa posição que me lembra um salto que tem na ginástica artística e eu espero conseguir fazer um dia! 
- A máscara do teatro me é muito preciosa, acho que já comentei aqui que o teatro foi o primeiro contato que eu tive com a arte.  
- A pintura é de minha autoria, e me remetem às ruínas incas que vi em Cusco - Peru, para onde fiz a melhor viagem da vida até agora. 
- E os livros são todos sobre arte.

Ou seja, eu olho para esse canto, e me encontro!

E vocês, se encontram em pelo menos um canto da casa?

26 de dezembro de 2014

Antes e Depois: a geladeira e o banco da Aline

Quer me deixar feliz? Reforme alguma coisa na sua casa, deixe-a com mais a sua cara e me mande uma foto. Sério, gente! Eu morro de orgulho quando vejo as pessoas colocando amor na decoração, deixando a casa com mais cara de lar. 
Ouço muita gente falar que tem que ter dom, que não é qualquer um que consegue colocar a mão na massa. Gente falar que não tem imaginação, que não tem criatividade. Eu já escrevi sobre criatividade aqui. Mas o que eu quero mostrar com esse post, é que isso não é desculpa. Muitas vezes a gente não acerta na primeira tentativa (aqui em casa eu já quebrei a cara váááárias vezes em projetos que deram errado antes de trazê-los para vocês), mas existem tutoriais tão simples que sim, estão ao alcance de qualquer um.

A Aline se mudou em fevereiro deste ano e desde então vem se empenhando para deixar seu lar mais fofo, como ela mesma disse. E recentemente, reformou a geladeira e o banco com um dos meus materiais preferidos: papel adesivo!

Eis a geladeira:


De um branco básico para uma pegada mais moderna, com triângulos colados de forma aleatória, criando uma estampa bem interessante. Notaram as estrelinhas lá em cima?
 Preciso falar dos ímãs? Tem Chaplin ali, gente! 

Se você gostou, a Thamyrez, do Casa Design Studio, também fez uma reforma parecida na geladeira, e você pode ver aqui. Nada como uma inspiração a mais!


O banco:


Morri de amores. Mesmo. A princípio, achei que a Aline tivesse pintado (haja controle motor para fazer os corações com perfeição), mas depois ela me disse que foi tudo feito com contact. Ela usou um furador de papel com formato de corações para recortar e depois saiu colando! Tem coisa mais fácil que isso, gente? E o melhor: faz um senhor efeito!
Esse banco me remete à Rainha de Copas, de Alice no País das Maravilhas (já disse que adoro coisas que me remetem a filmes, livros e seriados? ). E ainda é de corações. Como não amar?


Obrigada Aline, por compartilhar seus trabalhos com a gente!

Ela não merece uma salva de palmas?

21 de outubro de 2014

Como repaginar cabeceira com renda, sianinha ou bordado



Casa tem que ter personalidade, a cara do dono. É por isso que eu tenho pavor de decorações com cara de casa de catálogo, que não tem a cara de ninguém.  Talvez seja por esse motivo que eu sempre tive problemas de relacionamento com a minha cabeceira. Achava que ela tinha cara de catálogo e não combinava comigo, mas como não sabia exatamente o que eu queria (bem, o que eu queria mesmo era uma chippandalle ou uma de ferro, mas isso não seria tão viável aqui), fui empurrando com a barriga.
Até que tive a ideia de reformar a cabeceira usando rendas a metro, sabe? Mas quando fui comprar, encontrei um bordado - para mim soa estranho chamar assim, mas na embalagem e no site da fábrica diz que é bordado - de coração e fiquei apaixonada. Ultimamente eu tenho amado corações. Resolvi que combina com o meu sobrenome e o nome do blog. Desisti da renda e fiquei com o bordado de coração.

Expectativa: bordado + fita dupla face = cabeceira nova!
Realidade: blogueira frustrada porque deu TUDO errado! rsrsrs. Sério, já usei essa técnica para outras coisas e sempre deu certo, mas na cabeceira não rolou. 

Na ocasião, guardei os bordados, e dei um pequeno up com papel adesivo na edição do DIY Coletivo de agosto. (Não sabe do que estou falando? Clique aqui)

ANTES:


Mas eu sou brasileira e não desisto nunca. Ainda queria uma cabeceira com uma pegada mais artesanal. Daí, vi na revista Decorar Mais por Menos, uma cabeceira com capa de tricô. Uma capa de tricô na minha não rolaria, porque é embutida, mas um vinil com estampa de tricô ou renda talvez rolasse. Fiz orçamento numa gráfica. 800 reais. Por esse preço, seria mais interessante arrancar tudo e comprar uma chippandalle. Sem condições.
Resolvi voltar para a ideia inicial e tentar uma nova técnica: cola quente + cola branca. E não é que deu certo?

PASSO A PASSO:

Não tem muito mistério. Usei a cola quente nas pontas, para dar uma segurada, porque a cabeceira é extensa, e a cola branca ficaria escorregando durante o processo. Usei a cola branca sem diluir para colar, e o mesmo se aplica ao final, para impermeabilizar. Para dar um melhor acabamento, fiz uma bordinha com o próprio bordado nas laterais.

É bem fácil de fazer, só é cansativo. Mas se você fizer com um bordado mais largo, terminará mais rápido. Fiquei exausta, mas acho que valeu muito a pena. Fiquei tão feliz com o resultado final!




DEPOIS:



De perto. Não ficou a minha cara?



Ainda está faltando as luzinhas que encomendei na Toda Coisinha, mas já tá valendo, já tô apaixonada!


Para quem gostou do efeito, mas não tem cabeceira embutida, dá para comprar uma chapa de compensado ou MDF e fazer a mesma coisa!

Se tiver alguma dúvida, é só perguntar nos comentários!

5 de agosto de 2014

DIY Coletivo - repaginando cabeceira



Há alguns dias comentei aqui que ando meio insatisfeita com a minha cabeceira, que gostaria de reformá-la, mas não sabia como, e mostrei algumas ideias de DIY para quem não tem o mesmo problema que eu (veja aqui).
Quando me dei conta de que o tema do DIY Coletivo desse mês seria Operação ressurreição: trazer de volta à vida um móvel mortinho, pensei: "lascou-se, não tem mais móvel mortinho nessa casa... acho que vou catar um móvel alheio". Eis que a Carla, do The Blue Post, nossa companheira de equipe, chamou a minha atenção para a cabeceira. Ok, ela está longe de ser um móvel mortinho, mas era um móvel que eu andava querendo repaginar... então, porque não?
Fiz um projeto tão, mas tão simples, que qualquer criança de 2 anos faz. Mentira, porque tem que usar estilete, mas você entendeu! rs.

Vamos lá?

Ela estava assim:



Nunca entendi para que serve esse treco branco, preferia que fosse tudo de madeira, mas enfim...


Sabe aquele bendito salvador de todas as horas? Acertou quem pensou contact ou papel adesivo. Não é mistério para ninguém que eles são o xodó daqui de casa. =)
Cortei várias tirinhas do tamanho do vão branco, no caso, 2cm. Depois, foi só colar. E "cabô", assim, pá pum!


Ficou assim!



Só não vou dizer que estou com cara de menina feliz, como sempre digo, porque não era bem isso que eu queria. A primeira ideia que eu tive não foi bem essa e tinha me agradado muito mais, mas deu errado! BUÁÁÁÁÁÁ!  Fiz tudo bonitinho, saí e quando voltei, estava tudo se desfazendo - em casa de blogueira nem tudo são flores e as coisas vão por água abaixo aqui também. Mas como sentar e chorar não leva a lugar algum, pensei num plano B, para conseguir participar dessa blogagem coletiva e inspirar vocês de alguma forma.
Se eu conseguir solucionar o que deu errado, trago a minha cabeceira de volta para vocês! ;)


Para ver o que as outras participantes oficiais desta edição aprontaram, é só clicar nas imagens abaixo! 


The Blue Post
Pot-pourri da Karen






Home Sweetener






29 de julho de 2014

Faça- você-mesmo: rack com ripas de madeira e caixotes de feira

Uma vez eu fiz um post sobre racks que não eram bem racks, com itens que originalmente tinham outra função; e acredito que este post esteja no top 10 dos mais lidos desde blog.
O meu rack, como muitos já sabem, é embutido e já estava no apê quando me mudei para cá. Já o reformei duas vezes (veja aqui e aqui), mas nunca fiz um do zero. Todavia, a pessoa aqui é muito afortunada e tem amigos criativos que colocam a mão na massa! Iei!

Ó só o rack que o Ry e o Theo fizeram:



Quanto ao passo a passo, não tem muito mistério. São ripas apoiadas nos caixotes e apenas isso. Os caixotes foram comprados numa loja de decoração por R$ 39 e as ripas são de madeira reflorestada e custaram 50 reais cada.
Vamos combinar que sai por um preço camarada e o resultado fica aconchegante.


Notou a almofada ali embaixo? Pois é, o rack novo tem espaço para os livros, mas tem também para Jocasta, a gata da casa.


Agora me diz, os meninos mandaram muito bem, né?   =)


O bacana desse projeto é que não rola "ah, mas eu não levo jeito...". Qualquer um, qualquer um MESMO consegue fazer!


Lembram do Ry? É aquele grande amigo meu que morava em São João del Rei-MG e já apareceu aqui, no Xeretando casas alheias.No finalzinho do ano passado, ele se mudou para Cuiabá e está montando o apê novo praticamente do zero, com uma pegada bem diferente da casa mineira.
Acredito que em breve vocês poderão ver mais pedaços dessa casa. Aliás, vocês e eu também, porque Cuiabá é mais longe, a passagem é mais cara e eu não consigo ir pra lá com a mesma facilidade que eu ia a São João. =P

10 de junho de 2014

PAP - Customização de banco dos anos 90


Uma das ideias que eu defendo aqui no blog é que é possível decorar nossa casa com pouca verba. E nada como reformar nossos móveis, nós mesmos, com materiais baratos, não é mesmo?

Quer ver como customizar um banco com contact e tecido? É só dar o play!




Esse vídeo marca o aumento da micro equipe do canal. Antes éramos só eu e a Laura, a editora. Gabriela Martins agora assina a direção. Que tal dar boas vindas a ela?

Espero que tenham gostado! E se tiverem alguma dúvida, é só perguntar aqui nos comentários, ou no youtube mesmo. =)

28 de fevereiro de 2014

DIY Coletivo - Tecido: por um rack mais frufru



Cá estamos nós, lançando mais um tema para o DIY Coletivo. O tema do mês? Tecido. Que cá pra nós, oferece possibilidades mil. Existem infinitas opções de estampas que servem para muito mais que fazer roupas, né?

Um dos primeiros posts do blog foi a reforma do meu rack, que pedi para o marceneiro diminuir e depois, deixei-o com uma cara mais de Juliana com contact de bolinhas e um puxador branco. Mas na última vez que fui a Tiradentes, me apaixonei por um puxador e comprei dois. Desde então, andava com vontade de reformar o rack de novo. Ainda sou apaixonada por bolinhas, mas como já comentei aqui, ando numa fase meio romântica, nutrindo uma queda por flores e frufrus. Daí, o tema do mês fez sair do papel o projeto que tinha em mente já há alguns meses. O projeto de romantizar o rack. rsrs.

Ele era assim:

Março/2013

Para reformar o seu móvel, você precisará de:
  • Tecido
  • Tesoura
  • Cola branca
  • Cola pano
  • Estilete

Já separou os materiais? Bora começar?


1- Retire puxador e o contact da superfície.  
2- Caso fique cola em algumas partes, sem estresse. Flanela e Veja dão conta do recado. 
3- Eu calculei o tamanho do tecido no olho mesmo, colocando-o em cima da porta (pedaço a ser reformado).
4- Recorte. Uma dica boa que aprendi com a Zilah, do Dona das Coisinhas: tenha uma tesoura só para tecido. Faz diferença, acreditem!


5/ 6 - Para colar, use a cola branca escolar e espalhe com pincel. Não dilua.
7 - Pressione o tecido e vá empurrando em direção às extremidades, como você faria com contact. Sim, sua mão vai ficar melequenta, faz parte. rs.
8- Passe um fio de cola branca na lateral.



9 - Puxe o tecido para fixá-lo bem na lateral.
10/11/ 12 - Com a cola pano, faça o acabamento. Repita o processo em todos os lados. Espere secar.


13 - Com estilete, faça um furo onde está o buraco pelo qual passará o puxador.
14 - Recorte as sobras. Foco no acabamento nessa hora.
15 - Impermeabilize o tecido com a cola branca. Tem gente que dilui a cola nessa parte, mas eu não o fiz. Espere secar.
16 - Coloque o puxador. E..... está pronto! =)


De perto. Ali atrás, a cortininha que esconde toda a parafernália dos fios.


Não é um projeto rápido, porque tem que esperar a cola secar antes de partir para as próximas etapas, mas é bem fácil, acredite. Fiz as duas portas em uma tarde.

Quanto à cortininha, que esconde o amontoado de fios, eu ensinei a fazer nesse post aqui.
Se quiser ver o primeiro processo de reforma do rack, clique aqui.

Que tal dar uma espiadinha nos projetos dos outros participantes oficiais desta edição?


Feita com muito esmero
Home Sweetener


Pot.pourri da Karen

The Blue Post

























Participe você também!!! É só dar uma espiadinha nas regras, na página do DIY Coletivo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...