Personare Ads

Mostrando postagens com marcador xeretando casas alheias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador xeretando casas alheias. Mostrar todas as postagens

11 de abril de 2017

Como aproveitar o corredor como espaço de leitura/ biblioteca

Fotos: Aline Raposo


Corredores de apartamentos costumam ser lugares perdidos. Na maioria das vezes, é tão estreito, que fica difícil destinar a ele uma função além de ligar os cômodos, nos sobrando apenas os artifícios da decoração (que a propósito, nos permite mil possibilidades no quesito estético - veja aqui 8 ideias para decorar corredores). 
Mas se você é um afortunado que tem um corredor mais largo, porque não aproveitá-lo para criar um novo ambiente, conferindo a ele um aspecto mais útil? Tipo, transformar numa mini biblioteca? O sonho da vida da pessoa aqui - quisera eu ter espaço para todos os meus livros. Infelizmente, muitos dos meus ficam na casa da minha mãe, e sempre que dá, tenho optado pela compra de livros digitais, que não fazem volume. 
Deve ser por isso que eu amo esse corredor da casa da Aline. Ela é uma dessas amigas lindas que a vida faz o favor de colocar no seu caminho, sabe? Ela é a dona de uma das malas que eu levei para a Argentina. =) E tem um apê mega lindo que ainda quero mostrar todinho aqui.




Acreditem, esse corredor é de um apartamento de quarto e sala, assim tipo o meu. Ou seja, corredores mais largos não são exclusivos de apartamentos de 200m².

Na casa da Aline, o corredor não assumiu apenas a função de mini-biblioteca, mas também de cantinho oriental/ indiano/ turco.



Então, de um lado da parede, tem a estante feita sob medida, de drywall e prateleiras de vidro, de outro, a poltrona de leitura coloridinha, a luminária estilosa, plantas, banco de madeira com almofadas. Tudo convidando a pegar um livro e relaxar



E você, como usa o seu corredor? Tem alguma função, como o da Aline, é apenas decorativo como o meu, ou está, pobre coitado, esquecido?


Fotos: Aline Raposo.

21 de março de 2017

Xeretando casas alheias : a cozinha da Flaviana

Fotos: Flaviana Rampini.


Esse post é para todos, mas principalmente para quem mora de aluguel e fala que não decora porque não tem apartamento próprio! Essa cozinha mostra que as suas possibilidades podem até serem mais limitadas que a daqueles que são proprietários dos imóveis onde moram, mas não quer dizer que não haja saída, que você não pode fazer nada! 

Ficou animado? Então vamos continuar!

A Flaviana é uma grande amiga minha que alugou esse apê lá por 2012. Como vocês podem ver, a cozinha é bem pequena e não tem armário embutido. Mas depois de deixar o quarto e a sala do jeito que ela queria (tem até um vídeo aqui sobre o quarto dela, e a sala... bem, essa fico devendo!), aos poucos, ela foi arrumando a cozinha.

Segundo a Fla, "o fato de me tornar vegetariana e gostar de comer saudável, me fez gostar mais de cozinhar. Com isso, deu vontade de tornar minha cozinha um espaço confortável e gostoso de trabalhar. A primeira decoração foi os adesivos e os vidros coloridos para trazer mais alegria. E depois, me veio a ideia do painel para tonar mais prático o uso dos temperinhos naturais."

Perceberam? Com dicas MUITO simples, ela deu um up na cozinha - infelizmente eu não tenho fotos do antes.



1) AZULEJOS ADESIVOS

Há várias lojas que vendem, é só procurar na internet. Em geral, marcas que vendem papel de parede autocolante ou revestimento autocolante costumam vender. E hoje em dia também tem os da Contact bem como os de tecido adesivo. E também tem a possibilidade de comprar contact com estampas diferentes e recortar no tamanho dos seus azulejos, como eu fiz para minha cozinha, no início do blog (para ver, clique aqui).
Esses da Fla eu não saberia informar de onde são, porque ela ganhou de uma amiga que se mudou. Sim, são reaproveitados! Fica a dica: sempre que der para reaproveitar algo, faça! ;) 

2) COPOS COLORIDOS

Esses são da Leader. Eu sei, porque eu ganhei de um amigo num aniversário, ela viu, perguntou de onde eram e correu para garantir os dela. Rsrs, coisas que acontecem num círculo de amigos que curtem casa! =)
Mas a dica que você pode aproveitar aqui é o cuidado com os itens que estão à mostra. Não precisa ser copos coloridos, se essa não for a sua pegada. Mas o legal é ter coisas que agradem ao seu olhar, que te façam feliz. Podem ser canecas fofas, copos mais finos, ou até mesmo, vidrinhos transparentes para colocar os temperos, se você tiver outro lugar para os copos. Treine o seu olhar para esses detalhes.



3) PAINEL DE ÍMÃS

Uma casa precisa ser , antes de tudo, funcional. Porque é isso que vai facilitar a sua vida, fazer a casa trabalhar para você, e consequentemente, te ajudar a usufruir o seu tempo no seu lar doce lar.  Por isso, quando for decorar um ambiente, avalie sempre as suas necessidades e no que você está precisando. 
No caso, a Fla tem muitos temperos, e eles estavam ocupando um espaço precioso sobre a bancada, já que a cozinha é bem pequena. A solução aqui foi subir pelas paredes, e o painel permitiu isso. Os recipientes com os temperos possuem ímãs; já os ganchinhos contam com adesivos. 


Dá vontade de sair correndo e comprar essas embalagens e subir com os temperos, não? Para quem tem geladeira na cozinha, essa ideia também super funciona nas geladeiras. 

27 de outubro de 2016

A casa da Gabi: o que é uma casa romântica para você?



Eu jamais defendi conceitos prontos, imutáveis. E continuo não defendendo. No entanto, eu acredito que cada pessoa constrói o seu próprio conceito, o seu olhar.... e que eles podem mudar com o tempo. 
A Gabi, que dirige o canal do Casa de Amados desde 2014, e que está também por trás dos vídeos da Lápiz Decor, sempre quis ter uma casa romântica. E ao se mudar, não perdeu tempo, correu atrás da construção do sonho, que segundo ela, ainda não está pronto. Mas eu garanto que está ficando lindo! =)
Com esse vídeo, nós não queremos ditar o que é uma casa romântica. Isso aqui é antes de tudo, um debate sobre conceitos. A Gabi fala um pouco sobre a visão dela, seus gostos e como se deu a construção desse lar, de acordo com a visão que ela tem do romantismo.

Curioso? Vem por aqui, e aperte o play:





Agora vamos debater! =) Conta aí pra gente: o que é uma casa romântica para você? Como você classificaria o estilo da sua casa?

21 de abril de 2016

Xeretando casas alheias: 4 dicas da casa da Laura e do Humberto

Pouco antes de eu sair do meu apartamento e ficar acampada na casa da minha mãe por cerca de 1 mês e meio, meus amigos queridos, Laura e Humberto fizeram uma modificação no apê deles: trocaram de sofá e aboliram a mesa de jantar, cedendo o espaço a um canto de trabalho. Então, fui lá conhecer o cantinho "novo" deles, e levar pão de queijo para saboreamos o fim de uma tarde.
 Não levei câmera e acabei me arrependendo. A casa estava tão diferente da última vez que eu tinha visto, com uma bossa tãããão legal, tão acolhedora, que tive que pegar o celular e fotografar tudo. Mas além de já ser final do dia, o meu celular tem mais de 3 anos e às vezes dá uns bugs, então nem todas as fotos saíram suficientemente boas. Mas ainda consegui salvar algumas para mostrar que gracinha que ficou, e aproveitar para dar umas dicas.
Bora?



DICA 1
O casal está mais para neutro, mas também não é p&b. Eles gostam de uma pitadinha de cor. Assim sendo, optaram pelo sofá azul e almofadas coloridonas, e o resto neutro: paredes claras e móveis de madeira.


DICA 2
Os dois atuam no mercado de audiovisual, e muitas vezes trabalham em casa. Como o apartamento é de quarto e sala, e eles recebem amigos de maneira informal, a mesa de jantar saiu de cena, e cedeu espaço a uma estação de trabalho para 2.
Quando os amigos aparecem, as comidinhas são espalhadas no rack. Se você reparar bem na foto, tem uns pãezinhos ali. =) 


Lembre-se de que a sua necessidade e o seu estilo de vida são mais importantes que a tradição na hora de planejar e montar sua casa.



DICA 3:
Quem é de humanas, cultura, artes e afins, geralmente tem muitos livros, não tem jeito (falo por mim: foi uma tristeza trazer só 5 livros físicos para a Argentina). Para ganhar espaço para mais livros, a Laura e o Humberto colocaram mais algumas prateleiras no corredor, acima da porta que dá para a cozinha. Para conversar com a sala, as prateleiras foram as mesmas usadas na estação de trabalho.



DICA 4:
E por fim, uma cabeceira de paletes é um projeto acessível, e super aconchegante ao mesmo tempo! Esse quarto ganhou uma outra vibe bem diferente, quando eles colocaram a cabeceira.



OBS: para quem acha que está tendo um dejà vu, sim, eu já postei algumas dessas fotos no Instagram. =) Mas achei que valia a pena fazer um post mais explicativo.



E você, teria coragem de abolir a mesa de jantar em prol de um canto de trabalho?

22 de dezembro de 2015

Xeretando casas alheias: o cantinho de tv da Gabi


Faz mó tempão que não trago um xeretando para cá, né? Mas tardar nem sempre significa falhar! rsrs. O cantinho de hoje compensará todo esse tempo sem um xeretando: é apenas a pequena parte de uma casa, porque a Gabi e o marido acabaram de se mudar e ainda estão no processo de decorar a casa, mas é o suficiente para mostrar que decorar pode ser um processo muito simples e acessível.


Gabi escreve no blog ScrapBi, onde ela mostra suas criações (quase sempre com passo a passo!), inspirações, e seu instagram é uma overdose de fofuras! =) 
Ela me mandou essas fotos e contou um pouco sobre o processo de decoração desse cantinho. Bora conferir como é super acessível!


" (...) o móvel eu vi numa loja de móveis usados. É sempre o primeiro lugar que vou quando quero comprar algum móvel. Eu precisava de alguma coisa pra colocar na sala, com a TV e daí quando vi o tamanhão dele, eu amei. Além de colocar tudo em cima, ainda caberiam todos os meus livros dentro. E estava barato, acho que paguei R$ 100.
Daí pintei de amarelo e colei tecido nas portas."
Você pode conferir o antes do móvel amarelo lá no ScrapBi, aqui
"(...) esse é o móvel mais amado. Nunca na vida vou me livrar dele!"
 

"A sala vai sempre ser o lugar mais ajeitadinho da casa. Pelo menos pra mim é assim! Acho que a sala é o lugar que tem que ser mais alegre. Então eu queria colorir a parede. E como não queremos fazer furos, colocar prateleiras não daria certo. Aí o jeito foi colar tudo mesmo. E eu adorei!"

Viu só? Para enfeitar uma parede não precisamos de muito: pôsters (que podem ser impressos em muitos sites que oferecem ilustrações free), bandejas de doces, banners, varalzinhos podem dar conta do recado facilmente.


"E daí fui colocando coisinhas que eu achava que combinariam. Fiz um cantinho de Natal, coloquei uma moldura com foto nossa, quadrinho, mini posters, bandeja de coração, varalzinho. hahaha Essas coisas."


Como a gente ADORA um DIY, não poderia faltar alguns nesse post, né? Basta clicar nos tópicos abaixo, que você será redirecionado ao passo a passo:


Muito amor esse cantinho da Gabi, né? Não resisto a tanta fofura! =) Qual foi a sua parte preferida? Eu certamente fico de olho no pôster da Amélie! hahaha.

8 de dezembro de 2014

Xeretando casas alheias : o cantinho de estudo da Marcela



Faz um tempão que não trago um xeretando para cá, né? Mas cá estou eu, tirando poeira dessa coluna, com o cantinho da Marcela. Não é um cômodo inteiro,  muito menos uma casa inteira, mas nem por isso, menos carregado de história, sentimento. Aqui tudo tem um porque.
Eu conheci a Marcela no ambiente de trabalho.Ela é arquivista, eu sou museóloga, e muitas vezes nossos trabalhos se complementam.
 Ela saiu de casa - e da cidade natal -  há alguns anos e divide um apê com outras meninas. Ou seja, ela não tem uma casa para chamar só de sua. Mas, como ela mostra no relato a seguir, é sempre possível ter um canto só seu, com uma decoração só sua, com os seus gostos e histórias.




Para o relato fazer mais sentido, eis algumas observações:

- Um dia, a Marcela me mostrou uma foto do jarrinho com os chips, eu achei tão inspirador e perguntei se ela me mandava a foto para postar no instagram do blog. Isso foi antes dela me contar a história toda.
- IMS = Instituto Moreira Salles.
- A Marcela hoje atua como arquivista, mas também é formada em História.
 

"Ju,
 
quando você me pediu para mandar essa foto do jarrinho para colocar como inspiração no instagram @casadeamados percebi que não só o jarrinho, mas tudo ali é uma lembrança, uma inspiração, um significado.  
A mesa cromada adquiri a uns 4 anos para substituir uma escrivaninha de madeira trazida da casa dos meus pais. Consegui comprar numa promoção ponto vermelho da Tokstok por uns 200,00. Ela já não está tão cromada assim, um dos contras de morar no litoral, mas atende bem as minhas necessidades, ocupa pouco espaço além da mobilidade (sim, ela tem rodinhas!!!!). 
 
Também a uns 4 anos adquiri a mug (que ainda pode ser encontrada no site do IMS), que serve de porta lápis, canetas e outros cacarecos. Por causa do trabalho li boa parte da obra de Rachel de Queiroz (1910-2003).  A caricatura na mug é referente ao “O Quinze”, primeiro livro de Rachel de Queiroz.  
 
O par de bibliocantos em madeira, encontrei nas minhas primeiras andanças em Petrópolis, em 2011. Um achado numa loja de móveis por 10,00 o par se não me engano! Os cactos me remeteram aos quadros Abaporu (1928), Antropofagia (1929) de Tarsila do Amaral. Meu primeiro contato com as obras de Tarsila foi ainda no Ensino Médio nas aulas de Literatura e História do Brasil ...fundamentais na minha formação e nas minhas escolhas profissionais.
 
 
 
 O porta copos, foi um presente seu, é a Audrey Hepburn (divaaa!!!!) e Humphrey Bogart, acho que no filme Sabrina (1954). A rosinha de tecido foi um presente de uma colega de trabalho, o caule é um lápis. Os livros que ficam ali são os lidos recentemente ou na fila de espera para serem lidos e relidos como o “Bordados” da Marjane Satrapi! Mais uma lembrança: descobri essa autora estudando na internet para os testes de francês e virei fã, tenho todos os quadrinhos lançados no Brasil!
 
O jarrinho de vidro reciclado comprei recentemente por uns 4,00 numa dessas lojas gigantes de "a partir de 1,99" onde se encontra toda a sorte de utilidades e inutilidades e não se sai de mãos abanando. Comprei especialmente para colocar essas coisinhas laranjas! O que são e para que serviram? São chips de código do glicosímetro que uso. Cada um codificou em números, num intervalo de 15 a 20 dias, o sobe e desce da minha glicemia nos últimos, e completos em novembro, 7 anos. 
 
Glicosímetro
 
 
 Ali só tem alguns chips, muitos estão espalhados nas gavetas, potes, bolsas, nécessaires...ou se perderam. O que eles significam para mim? O que vejo quando os vejo?  Vejo o registro das reações silenciosas do meu corpo a tudo que senti, ouvi ou vivenciei diariamente nestes 7 anos: alegrias, incertezas, satisfação, tristeza, disciplina, entusiasmo, esforço, prazer....a consciência dos pecados capitais cometidos: ira, gula, preguiça, gula, avareza, gula... muita gula!!!!
 
Não sei precisar qual ali é o primeiro, enviado por correio pelos meus familiares ou qual daqueles ali do meio registrou a hora, dia e mês dos meus sorrisos mais sinceros, meus olhares mais fulminantes, meu pior medo, meu mais intenso prazer, as reações diante das vitórias e decepções... Sei apenas que são testemunhos codificados do inevitável litígio entre a memória, o esquecimento e o tempo que resignificam as lembranças quando não as simplesmente apagam. O que preço pago pelos chips: incomensurável!"
 
 
 O objetivo desse post é mostrar que você não precisa esperar ter uma casa só sua para refletir suas memórias e sua personalidade no seu lar. Pode ser uma cama, uma escrivaninha, mas todo mundo tem algum canto, por menor que seja. Transforme esse canto qualquer num LAR. 
 
 
Do que vocês mais gostaram? Contem pra gente!
 
Quer ver sua casa, seu cantinho por aqui? É só escrever para juliamado@gmail.com
 
 
 
*Todas as fotos deste post são da Marcela. Eu apenas coloquei o título da postagem na primeira foto.
 ** Algumas marcas/ lojas foram citadas, mas este post não é um publieditorial.

6 de fevereiro de 2014

Xeretando casas alheias: quarto da Flaviana



O xereta de hoje é diferente do que vocês estão acostumados a ver. Está em forma de vídeo, e a Fla explica direitinho como ela decorou o quarto dela.
Dê um play aí! ;)


 

Para se inscrever no canal é só clicar aqui e apertar o botão inscrever-se. 

Gostou? Deixe um comentário, acho que a Fla vai ficar bem feliz! Se tiver alguma dúvida, também é só dizer nos comentários, que a gente responde. =)

19 de janeiro de 2014

Xeretando casas alheias: a casa da Isa e do Rodrigo


Eu conheci a Isa e o Rodrigo através de uma amiga em comum, a Fla. Saímos para "beber" - entre aspas mesmo porque eu e a Isa não bebemos - e ficamos um bom tempo conversando sobre decoração. Nunca tínhamos nos visto antes, mas o assunto rendeu, como rendeu! Nessa época, ela estava em processo de mudança, pensando em como decorariam a casa nova. Então, tem pouco tempo que eles se mudaram, mas algumas coisas já foram feitas, e a Isa me mandou as fotos, contando um pouco da história de alguns objetos e como a decoração está tomando forma. 

Sintam-se convidados! =)


"O quarto já tinha o armário embutido.. uma mega mão na roda... e eu aproveitei a chave pra pendurar esse móbile de pássaros pelo qual me apaixonei na nossa última viagem, na Liberdade, em SP. Ainda não tínhamos o apartamento, mas já estávamos procurando, então eu não pude resistir a essa coisa mais que fofa!!

Essa plaquinha Bombons eu encomendei pelo Elo7, e tem todo um significado do casal, porque o Rodrigo é meu bombom e eu a bombom dele (rs). De início ela ia ficar em cima da mesinha de cabeceira, mas no dia da mudança quando estávamos arrumando a casa, a Fla já pegou essa plaquinha e saiu correndo pra porta com a verdade de que essa seria uma plaquinha pra colar na porta! Segundo ela, pra especificar onde é a suíte master! hahahahah Realmente, ficou lindo, né? Eu amei a ideia!"



"Na sala, eu pensei em 10000000000 coisas pra fazer com esse cantinho durante todo o tempo que levou a documentação do apartamento e acabei achando uma foto na internet de uma parede verde limão com um mini escritório na frente e o contraste nessa foto me fez crer que o contraste com o meu quadro de fotos também ficaria incrível! Ah, vale dizer que esse quadro de fotos veio do lixo? Pois é, eu queria um quadro de fotos desse tipo mas estava procurando e só achava caros, um belo dia Rodrigo foi jogar o lixo, no apartamento antigo ainda, e tinha esse quadro lá, jogado às traças e num azul turquesa com risquinhos brancos medonho hahauauhauh mas ele viu futuro! Marido bom esse, né? 

As corujinhas mega fofas eu comprei quando fomos pra Argentina. Claro que eu, viciada em artesanato, não iria pra outro país e passaria batido na loja de artesanato q estava no meu caminho, né?? hahahaha

Esse aparador ganhamos da tia do Rodrigo, ela tinha enjoado, acredita? Eu dei uma repintada, coloquei um vidro bisotado por cima e o efeito saiu muito melhor do que eu imaginava.... quando bate o sol o verde da parede reflete no espelho e fica tudo verde nesse cantinho!!!"




"Essa luminária foi um escândalo à parte! hahahaha Há 3 anos eu queria uma dessas, mas no apartamento antigo não caberia, então eu acabava me conformando.. Mas adivinha qual foi a primeira coisa q comecei a buscar quando fechamos o apartamento novo? hahaha Mas essas luminárias são bem caras, né? Então depois de muito procurar e esperar, ela saiu novamente no Westwing. Mas como nada é fácil, quando eu entrei no site ela estava reservada já. Quase chorei rs. Fiquei dando F5 uns 5 minutos pra tentar q a pessoa desistisse mas nada... Desisti e voltei a trabalhar. Aí passaram uns 15 minutos e deu aquele insight: pô, vou voltar lá no westwing. Entrei na listagem de luminárias e tava lá disponível, 1 unidade! comecei a pular na cadeira hahhahaah e eu entrava na página do produto e o botão de comprar não tinha carregado ainda, um desespero! Mas consegui comprar!! Felicidade extrema!!! :)

Detalhe: viu o Norton "no canto do canto"? rsrsrs esse cachorro me acompanha desde meu quarto na casa da minha mãe e todos que chegam lá em casa acham que é de verdade!

Ah, se quiser passar a informação, a tinta verde é a Coral Acetinada sem cheiro Verde Limão, e precisamos de 2 latas de 1/4 pra cobrir tudo 100%."


Imagens: Isabela Gehren

Minhas observações:
1) Eu achei que o Norton era de verdade, quando vi as fotos. Só depois é que eu fui ler. rsrs.
2) A Isa não comentou, mas você reparou nas almofadas divertidas no sofá?
3) Morri com a história da luminária. Eu, que não sou muito normal, imaginei pessoas se empurrando, rasgando roupas para tentar agarrar o objeto de desejo. ( Eu avisei que não era normal... rsrs)
4) Algumas marcas/lojas foram citadas, mas esse post não é um publieditorial.


Do que vocês mais gostaram?

5 de dezembro de 2013

Xeretando casas alheias: a cozinha de boneca da Sany

Vocês sabem que eu adoro mostrar um xereta para vocês. Mas fico empolgadíssima quando o ambiente é pouco - ou nada- convencional  e de uma maneira tão simples. Aquele tipo de ambiente que todo mundo poderia ter se não tivesse medo de ousar.
Assim é a cozinha da Sanelly: nada convencional, com um quê de casa de boneca. Cara de boneca de pano feita pela vovó, não de Barbie.

Bora? Sinta-se convidado!



Dica 1: Tinta nas paredes e no azulejo. Esse apê é alugado, então, casa alugada não é desculpa. Quando for se mudar é só voltar para a cor original. Se enjoar, é só mudar a cor.

Dica 2: Para ficar mais divertido, use duas cores. O segredo para não ficar escuro e cansativo é pintar meia parede e deixar o resto com o branco.

Dica 3: Contact faz milagres. Repare nos armários. Se preferir estampado, escolha um que converse com a decoração.



Dica 4: Para quem não tem móvel planejado, prateleiras podem fazer bonito. Deixe expostos objetos que fazem um visual interessante como canecas, panelas de barro, latas, temperos e livros de receita.



Dica 5: se jogue nos mimos. Eles levam amor e personalidade ao ambiente. Me diga, essa cozinha seria a mesma sem as galinhas d´Angola?



Ó a dona da cozinha:



E então, conseguimos te convencer a transformar a sua cozinha num ambiente mais amado?

26 de novembro de 2013

A casa do Bê e do Juarez

Alguém aqui lembra de quem foi o veterano que encheu a sua cara de tinta e te levou para pedir dinheiro na rua? Eu lembro. Lá se vão mais de oito anos, mas não tem como me esquecer daquele dia  em que fui pega no trote e fui pedir dinheiro na Praça Saens Peña com a supervisão do Bê. Porque foi ali que surgiu uma bonita amizade. De muita zoação, comida japonesa, joguinhos pela madrugada até eu "tombar, feito um patrimônio histórico", e até umas bronquinhas quando necessárias.
Mas ao mesmo tempo que a museologia me presenteou com amigos incríveis, ela mandou alguns deles para longe de mim. O Ry foi o primeiro (veja a casa dele aqui e aqui). O Bê foi para Brasília pouco tempo depois. E é essa casa brasiliense que está no xeretando casas alheias de hoje.
Quando eu recebi as fotos, fiz umas perguntas, vou manter o máximo possível as palavras do Bê na íntegra.



Manta do sofá: " Foi feita pela minha madrinha, Marcia Lorena, que junto com a minha mãe é dona do Atelier RoLo Arteiras. Minha mãe trabalha mais com bonecas e dá workshops e minha madrinha faz mais trabalhos com patchwork. " 
Quem quiser conhecer mais o trabalho delas, é só clicar aqui.

Mesinha lateral, feita com tronco: "É um banco, na verdade. Eu e Juarez que o fizemos de mesa de canto para por o abajur. Acho que deu um tom rústico. "

Quadro: "É da artista naif Lourdes de Deus. Ela é de Goiânia. A Lourdes, junto com o marido dela Waldomiro de Deus, são dos mais conhecidos artistas naif do Brasil, atualmente. Eles fizeram uma exposição aqui no Museu Nacional dos Correios com a venda dos quadros. E eu comprei esse pela delicadeza das flores. Esse quadro vai mudar de lugar. Ele na verdade tinha acabado de ser comprado quando Juarez tirou a foto. Estamos pensando se botamos acima da cama ou acima do sofá, rs."

Ai gente, me derreti. Para quem não sabe, adoro arte naïf e este foi o tema da minha monografia de graduação.

Puffs: "Os puffs são de uma artista chamada Ana Maria. Ela é daqui de Brasília. São peças únicas que eu ganhei da minha prima Sonia."



Matrioskas: "Um dos países que eu tenho mais adoração de cultura é a Rússia. As matrioskas são bonequinhas que na verdade, além de remeter à cultura russa que me chama atenção, elas são as matriarcas das famílias russas. Essa coisa me faz lembrar de três pessoas extremamente importantes na minha vida e que estão longe: mãe, vó e madrinha, que de certa forma são as matriarcas na minha família ne?!"

Livros e Catálogos: Uma marca sua: Frida Khalo. Tem alguma do Juarez aí?
"O Juarez na verdade não tem uma marca específica. Na verdade eu deixo ele livre para criar as organizações em casa. O que ele curte muiiiiito e que toda vez que tem ele traz algo é o Cirque du Soleil. Então na mesinha tem os catálogos do Varekai e do Corteo. Flores tb. Sempre tem porque ele gosta de ter em casa!"



Cafeteira e bebidas: "Eu ammmmmmoooooooooo café. Essa cafeteira ganhei de casamento da minha mãe. Juarez não gosta não. Então essa parte da cafeteira e das bebidas é território meu. E dentro do armário tem também narguilé. Então é uma coisa meio cult-boêmio."



Cozinha: Porque cozinha também merece amor, né? Nada como panelas divertidas e um divino espírito santo feito pela mãe do Bê com CD velho. Ó o reaproveitamento aqui, gente!



Fotos: Juarez Galdino.

Escritório: o Bê não disse no e-mail, mas eu sei que os pinguins são dele! hehe. Me lembro deles, no apê do Rio. Achei a mesa bem organizada e clean, do jeito que eu não consigo manter a minha (que é cheia de tintas, pincéis, lápis, tesoura, estilete e por aí vai...).



Os donos da casa:






Essa foto  abaixo é da nossa colação de grau, em 2009. Numa época que já sabíamos que a museologia costuma levar nossos amigos para longe, mas ainda ignorávamos quem iria para onde... e pouco tempo depois, estávamos todos com vida nova, casa nova.
Saudades do Bê. Saudades desse abraço!
Está vendo o menino de camisa listrada aí atrás? É o Ry, que também se formou com a gente. ;) 
Foto: Ana Morena Capute.  Edição: Juliana Amado.



Acho que quem gosta um ambiente mais clean curtiu o xereta de hoje que é bem diferente dos anteriores, né?
O mais importante está aqui e em todos os xeretas: sua casa tem que ter a sua cara, a sua marca. Contar a história dos moradores.

E você? Encontra seus gostos e suas histórias espalhados pela casa?



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...