Personare Ads

13 de maio de 2016

Ilustrações de Yas Hassegawa



Durante a minha formação de museóloga, tive oito disciplinas de história da arte. Estudei os artistas do passado, e também, os mais atuais que estão presentes nos museus, nas galerias de arte conceituadas, ou que questionavam alguma coisa.  Seja o sistema, seja o próprio conceito de arte. Depois, comecei a atuar na museologia e fui estudar na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, e me aproximei desse universo crítico da arte. Eu gostava, ainda gosto, e ainda entendo porque Romero Britto não é considerado arte por muitos. 
No entanto, depois que eu criei esse blog, acabei conhecendo outro universo. O universo criativo, que permite que a arte se manifeste de outras formas, menos críticas. Mudei o meu conceito de arte. A arte que eu estudei e convivia, é a que vai entrar, ou pretende entrar para a História. Ou seja, é mais acadêmica - ainda que alguns não admitam - e há conceito por trás. Mas essa não é a única forma de nos expressarmos. Veja bem: eu gosto de pintar. Mas nem sempre eu quero pintar elaborando um estudo, um conceito que seja passível de estudos por críticos e historiadores, às vezes eu quero simplesmente pintar o que estou afim, o que estou sentindo; e se eu quiser reproduzir em larga escala e comercializar minhas obras reproduzidas, não há nada de errado nisso.
Eu particularmente acredito que um universo não desmerece o outro, e ambos podem coexistir de forma pacífica. Que o fato de eu admirar um não me impede de admirar outro. E quando eu reconheci isso, a vida me apresentou a diversos artistas cujas obras tocam meu coração, que me fazem sorrir. 
Aos poucos, vou apresentando alguns para vocês. Afinal, aqui a gente exercita a criatividade para decorar nossas casas, e inspirar é algo que a estimula, não é? Sem contar que alguém pode se identificar tanto, a ponto de querer algo daquele artista em sua casa, porque não?


A ilustradora que apresento hoje é a paulista Yasmin Hassegawa, que atualmente vive em Brasília. Eu a conheci através do Instagram - que é onde descubro a maioria dos artistas - e me apaixonei de cara.
A maioria das suas pinturas são feitas em aquarela e a temática cinematográfica é bem recorrente: tem ilustras da Amélie Poulain, do Harry Potter, Malévola, Star Wars, Tortoro, Alice no País das Maravilhas. Mas tem também ilustrações florais, femininas, e fofas (tipo gatinho, coelhinho, unicórnio...muito amor!). Em alguns desenhos, eu percebo uma pegada japonesa, o que faz sentido, já que ela morou um tempo no Japão quando criança. 
Ou seja, apesar de certos traços serem característicos, e dar para reconhecer que são dela, você percebe que há uma temática eclética, com possibilidade de agradar a vários gostos.


Ela tem uma loja no Iluria, onde encontramos pinturas originais, reproduções, cartão, adesivo vinílico e case para celular. Para visitar, clique aqui.

Tem também um studio no Colab55, onde podemos encontrar almofadas, bolsas, caderninhos e canecas. Para conhecer, clique aqui.

Acompanhando no instagram, onde a gente consegue ver algumas produções dela no dia a dia, eu percebi que a Yasmin também faz ilustrações personalizadas:




E você, já a conhecia? De qual ilustração você mais gostou? Acho que eu nem preciso dizer quais são as minhas preferidas, né? haha


Fotos: Yas Hassegaya.Iluria
Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

3 comentários :

  1. hola Ju querida !! no conocia a esa ilustradora.. y me parece una gran artista ,, me encanta el uso de gran colorido es sus ilustraciones

    ResponderExcluir
  2. Acompanho ela no Insta também, adoro as ilustrações dela, são lindas! Acho que ela é até cunhada da Melina do Serendipity, não? Conheci o Insta dela pela Melina *--*

    Sobre o negócio da arte acadêmica (que entra pra história) e a arte "comum" que a gente vê no Instagram, eu sinceramente, não vejo diferença. Pra mim, arte é arte, independente se revolucionou ou não a história da humanidade. Se tocou o coração de alguém, mesmo que seja só o próprio artista, a arte já fez sentido :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela é cunhada da Mel, mas não sei se foi através dela que descobri, porque o Math também posta coisas dela de vez em quando.

      Quanto à arte, eu vejo diferença no propósito, não no fato de ser arte em si. =)

      Beijão!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...